icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/02/2015
12:45

Após a vitória arrasadora contra Antônio Pezão, na luta principal do UFC de Porto Alegre, que aconteceu neste domingo, Frank Mir já começou a olhar para o futuro. Eterno rival de Brock Lesnar, o ex-campeão dos pesados do Ultimate sonha enfrentar o gigante pela terceira vez para um tira-teima após uma vitória para cada lado. Apesar de alertar que tem o duelo na cabeça, o americano disse que estava mais preocupado em vencer para garantir seu emprego. Segundo ele, um terceiro confronto com Lesnar seria histórico.

- Acho que seria uma grande, enorme luta. Acho que isso colocaria meu nome num nível ainda mais alto. Um tira-teima entre nós dois seria uma luta fenomenal. Claro que é algo que tenho em mente, mas não pensei como: "Tenho que ganhar Pezão para enfrentar Brock". Era mais como: "Preciso ganhar essa para manter meu emprego, senão minha mulher não me deixa mais ir para a academia. Preciso pagar as contas (risos)" - declarou o lutador, na coletiva de imprensa pós-UFC de Porto Alegre.

Apesar de ser assunto frequente nos últimos tempos, o retorno do gigante ao octógono é complicado. O americano interrompeu sua carreira devido a problemas de saúde, e os mesmos problemas devem ser avaliados na decisão de voltar ou não.

Quando Frank foi perguntado sobre o estilo de luta que o levou ao triunfo contra o peso pesado brasileiro, ele revelou que ouviu conselhos do seu pai para trocar de base e investir no jab na hora de colocar em prática seu jogo de boxe.

Peso pesado nocauteou Antônio Pezão no UFC de Porto Alegre (FOTO: Divulgação/Inovafoto)

- Depois da minha última luta eu sentei com Lorenzo (Fertitta, dono do UFC), ele disse que eu estava acabado. Então sentei com a minha mulher, ela disse: "Pare por seis meses, deixe seu corpo se recuperar". Concordei, fiz até aulas de yoga com ela, e percebi que meu corpo não estava bem. Então tirei um tempo, sabia que voltaria. Contra Pezão fui um Frank Mir reinventado. Meu pai sempre fala que devo usar mais o jab (soco com a mão da frente), ele entende muito de boxe, é cubano. Ele sempre falava isso, mas não dava atenção por talvez não ser a pessoa certa a se ouvir. Cigano é um dos melhores do mundo e uso muito o jab, ele é espetacular nisso. Achei que devia usar também e deu muto certo - explicou.