icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
17/11/2013
15:46

Titular na conquista do bicampeonato da Copa dos Campeões, a ponteira Natália encarou a competição como uma grande oportunidade de reconquistar um papel de destaque no elenco do técnico José Roberto Guimarães. Depois do Mundial de 2010, quando as então titulares Paula Pequeno e Mari desfalcaram a equipe devido a lesões, a atleta não havia conseguido se firmar no time principal verde-amarelo.

– Essa Copa dos Campeões foi muito importante para mim. Foi o primeiro campeonato que joguei efetivamente pela seleção desde o Mundial. Isso também me deixou muito feliz. O Brasil é o time a ser batido e conseguimos terminar esse ano vencendo todas as competições – comemorou a ponteira.

Com o título conquistado na manhã deste domingo, Natália deixa para trás um período conturbado. Em 2011, ela foi diagnosticada com um tumor benigno na canela esquerda. O processo de recuperação foi lento, e o ritmo de quem era apontada como grande nome da modalidade parecia se perder aos poucos.

Apesar de ter se recuperado a tempo de garantir uma convocação para os Jogos Olímpicos de Londres, quando o Brasil faturou o bicampeonato, a ponteria ainda se apresentava longe de sua melhor condição física e técnica. Na Unilever, naquele mesmo ano ela começou a temporada nacional devagar. Na reta final da competição, mostrou evolução rápida e foi um dos destaques da conquista em cima do Sollys/Nestlé.

Quando o pior havia sido superado, Natália teve de cumprir 60 dias de suspensão este ano por ter sido flagrada em exame antidoping com a substância 16OH-prednisolona. Em razão da pena, ela não pôde participar do Grand Prix, em agosto, também vencido pela Seleção Brasileira. Além disso, teve de desfalcar seu atual clube, o Vôlei Amil, no início da temporada.

– Merecemos comemorar esse título. Nós apresentamos uma regularidade em todos os jogos. Parabéns para todo o grupo – vibrou a jogadora.

Motivos para comemorar não faltam. Ainda mais porque a Seleção consolidou neste domingo uma campanha para lá de vitoriosa em 2013. Além da Copa dos Campeões e do Grand Prix, o time faturou os torneios de Montreux, Alassio e Sul-Americano. No próximo ano, as atenções estarão voltadas para o Mundial. O Brasil tentará seu primeiro troféu na história.