icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
20/06/2014
15:29

Após pedido de revisão do caso, apresentando novas evidências, a Federação Internacional de Automobilismo negou a pedido de impugnação da pena da perda de cinco posições no grid de largada do GP da Áustria dada ao piloto mexicano Sergio Pérez.

A direção da prova do circuito de Spielberg chegou a conclusão de que as provas – depoimento do piloto e dados de telemetria – não são o suficiente para a abonar a decisão anterior. Um comissário emitiu um comunicado falando sobre a decisão.

– O piloto do carro #11 nos procurou com a afirmação de que possuía novos elementos que evidenciavam que, ao defender a posição, ele estava exercendo os seus direitos, sob o artigo 20.4 do regulamento esportivo da Fórmula 1 em 2014, ao usar toda a pista. Entretanto, ficou claro para os comissários que a defesa de posição ocorreu na zona de frenagem. O artigo 20.4 deixa claro que a defesa de posição usando toda área da pista só pode ser feita antes de pontos de frenagem. Com isso, fica constatado que o piloto do carro #11 não podia ter defendido a posição da maneira com que o fez.