icons.title signature.placeholder Caio Carrieri e Fellipe Lucena
13/12/2013
08:05

Em busca de um atacante, o Palmeiras resolveu concentrar esforços nos países da América do Sul. A diretoria chegou a sondar alguns nomes no Brasil, mas os valores solicitados não agradaram. Se for preciso colocar a mão no bolso, investidores devem ajudar. O Palmeiras já acionou diversos grupos de empresários para mapear o continente, priorizando o ataque.

Lins, do Criciúma, é agenciado por Nick Arcuri, mesmo empresário do volante Marcelo Oliveira. As partes conversaram, mas o assunto esfriou após a pedida salarial.

A ideia é encontrar um jogador de qualidade, mas sem "grife", cujos ganhos se encaixem na política salarial do clube – vencimentos mais baixos e bonificações altas. O último atacante estrangeiro a cair nas graças da torcida foi o argentino Barcos, contratado por Arnaldo Tirone sem muito alarde no início de 2012, quando defendia a LDU (ECU). Ele deixou o clube pela porta dos fundos em fevereiro.

Gilson Kleina está satisfeito com Leandro e Alan Kardec, titulares na Série B, mas o futuro de ambos é incerto. Emprestado pelo Grêmio até 31 de dezembro, Leandro ainda não chegou a um acordo para renovar – a última reunião da diretoria com Gilmar Veloz, seu empresário, foi há quase um mês. Já Kardec está cedido pelo Benfica (POR) até junho e será preciso gastar mais de R$ 15 milhões para adquirir seus direitos.

O ataque não é a única posição que a diretoria alviverde pretende reforçar: a ideia é buscar também um zagueiro, um lateral-direito, um lateral-esquerdo e um meia. Ao menos dois jogadores observados são de outros países da América do Sul, ambos para a lateral direita: Moreira, do Libertad (PAR), e Medina, do Atlético Nacional (COL).

A CBF acaba de ampliar de três para cinco o número de atletas estrangeiros que os clubes têm direito a relacionar por partida. O Verdão já tem o chileno Valdivia, o paraguaio Mendieta e o uruguaio Eguren.

ATACANTES GRINGOS NOS ÚLTIMOS ANOS:

Barcos
Contratado da LDU, do Equador, teve ótimo desempenho de imediato e ainda cumpriu a meta de gols. Prometeu fazer 27 gols em 2012 e marcou 28. Argentino foi campeão da Copa do Brasil.

Ortigoza
Paraguaio, atuou durante a temporada de 2009 e foi peça importante na disputa da Copa Libertadores daquele ano. Foi pinçado do Sol de América (PAR). Está vinculado atualmente ao Cerro Porteño (PAR).

Florentin
Outro paraguaio, jogou sob o comando de Caio Júnior, em 2007. Não teve grande destaque e ficou a maior parte do tempo na reserva. Em março de 2010, morreu em um acidente automobilístico em Luque, no Paraguai.

Gioino
Centroavante argentino, passou pelo Palestra Itália entre os anos de 2005 e 2006. Com pouquíssima técnica, até hoje é exemplo entre os torcedores de uma contratação que não deu certo no clube.

Muñoz
Vestiu a camisa alviverde entre 2001 e 2006 e chegou a empolgar o torcedor em algumas partidas com a sua velocidade e agilidade. Brigou com o ex-goleiro Marcos em um rachão. Campeão da Série B em 2003.