icons.title signature.placeholder Caio Carrieri
12/11/2013
06:29

Gilson Kleina, enfim, foi procurado pela diretoria do Palmeiras para conversar sobre a renovação de seu contrato, que termina em 31 de dezembro. A procura aconteceu após o Verdão fracassar na tentativa de contratar o argentino Marcelo Bielsa, sem clube desde que deixou o Atlético de Bilbao (ESP) no meio da temporada. O clube foi atrás do treinador há três semanas, mas desistiu de fechar com ele.

José Carlos Brunoro chegou a viajar para a Argentina, mas não houve acordo. O argentino pediu cerca de US$ 5 milhões (R$ 11,65 milhões) por ano, livre de impostos. O técnico ganharia quase R$ 1 milhão por mês, mais do que o triplo do que recebe hoje Gilson Kleina (R$ 300 mil/mês). No meio do ano, Bielsa pediu o mesmo para o Santos, mas sem acerto. De acordo com integrantes da diretoria, o atual treinador foi avisado da busca fracassada por Bielsa.

Nessa segunda-feira, após o treinamento, o Verdão teve uma primeira conversa para tratar da renovação de contrato de Kleina, que estava incomodado com a situação na Academia. O técnico chegou a falar em tom de despedida na entrevista coletiva de sábado e se via fora dos planos do clube.

Gilson Kleina sempre afirmou que, na sua visão, a questão financeira não seria um problema diante do sonho de comandar o Palmeiras no centenário. Há diretores que consideram o salário atual, acertado pelo ex-presidente Arnaldo Tirone no fim de 2012, muito elevado. As conversas devem seguir na concentração para o jogo contra o Paysandu, nesta terça, em Belém.