icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/11/2013
19:30

Protagonista do Al Ahly no título da Liga dos Campeões da África, obtido com a vitória sobre o Orlando Pirates por 2 a 0, no último domingo, Ahmed Abdul-Zaher, autor do segundo gol, está sendo investigado por sua comemoração. Após balançar redes, o jogador fez o símbolo da Rabea al Adauiya, praça no Cairo onde ocorreu o genocídio de centenas de pessoas por conta de uma ação policial.

O atacante já está suspenso pelo próprio clube egípcio e não receberá salário durante o período de investigações, solicitado pelo ministro do Esporte do país, de acordo com o jornal "Al Wafd". O jogador, por sua parte, reconheceu o gesto, mas negou o conteúdo político.

E MAIS

HOME: Veja as últimas notícias do futebol internacional
Al Ahly é campeão africano e está no Mundial de Clubes

- Fiz o sinal, mas não tive a intenção de provocar ninguém politicamente ou encorajar os torcedores. Tudo o que quis fazer foi uma ação em memória dos mártires civis.

Dois meses atrás, depois de conquistar um torneio na Rússia, Mohamed Youssef, lutador de Kung Fu, foi banido do esporte por ter feito saudação semelhante. Ele também teve a medalha de ouro confiscada.

Em julho e agosto deste ano, a Praça Rabea al Aduiya foi o local do conflito entre simpatizantes da Irmandade Muçulmana e partidários do presidente deposto do Egito Mohammed Mursi com a polícia.