icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
31/07/2013
11:51

Depois de fazer dois gols na goleada do Palmeiras sobre o Icasa, Alan Kardec não escondeu sua satisfação. Feliz por ter marcado pela primeira vez com a camisa alviverde, o camisa 14 - que nos três últimos jogos veio do banco de reservas - admitiu sua intenção de ser titular, sem para isto cobrar o técnico Gilson Kleina. Ele, porém, ainda não tem certeza se já possui condições de atuar por 90 minutos.

- Eu não sei. Se me colocar ali e eu jogar os 90 minutos, vou dizer que aguentei. Mas você pode me colocar e eu aguentar 70, 80 minutos, enfim. Só os jogos vão dizer, e o nosso professor também - afirmou o artilheiro da noite de terça no Pacaembu, que sentiu o ritmo da goleada sobre o Icasa, ainda que tenha entrado apenas na segunda etapa.

- Sem dúvida de que hoje (terça) foram 30 minutos, um tempo mais curto do que as outras partidas, mas 30 minutos intensos, com 1 a 0 no placar, que requer atenção total, sem descuido de marcação. Entrei dando alguns piques um pouco mais longos, e isso acaba abafando o jogador que entra no decorrer da partida. Mesmo você aquecendo ali fora, é completamente diferente do que quando você começa uma partida logo de cara - alegou.

Durante os treinos na Academia de Futebol, o atacante tem feito algumas atividades separado do elenco, dando ênfase nos trabalhos de fortalecimento muscular e melhor física. Para exemplificar esta necessidade, Kardec citou um de seus primeiros lances na partida de terça, quando tentou uma arrancada em bela jogada, mas não conseguiu a finalização. Segundo ele, a finalização poderia ter sido mais perigosa se ele estivesse ainda um pouco melhor fisicamente.

- É gostoso marcar gol, mas preciso ter calma. Tenho que ser inteligente sabendo que tive um tempo de férias e que requer um tempo de readaptação na força física e técnico. São coisas que vao evoluindo gradativamente e tenho que ser inteligente - acrescentou.

- Sonho em ser titular, mas o futebol dá muitas voltas. Já vi o futebol pregar muitas peças. Em primeiro lugar vem o trabalho da comissão e a dedicação do atleta. Tenho companheiros de qualidade aqui e há o respeito de um homem para o outro. É claro que espero ser titular e não posso dizer se vai ser daqui uma, duas ou três rodadas. Ainda estou em processo de evolução e adaptação, mas a tendência é evoluir - completou.

Depois de fazer dois gols na goleada do Palmeiras sobre o Icasa, Alan Kardec não escondeu sua satisfação. Feliz por ter marcado pela primeira vez com a camisa alviverde, o camisa 14 - que nos três últimos jogos veio do banco de reservas - admitiu sua intenção de ser titular, sem para isto cobrar o técnico Gilson Kleina. Ele, porém, ainda não tem certeza se já possui condições de atuar por 90 minutos.

- Eu não sei. Se me colocar ali e eu jogar os 90 minutos, vou dizer que aguentei. Mas você pode me colocar e eu aguentar 70, 80 minutos, enfim. Só os jogos vão dizer, e o nosso professor também - afirmou o artilheiro da noite de terça no Pacaembu, que sentiu o ritmo da goleada sobre o Icasa, ainda que tenha entrado apenas na segunda etapa.

- Sem dúvida de que hoje (terça) foram 30 minutos, um tempo mais curto do que as outras partidas, mas 30 minutos intensos, com 1 a 0 no placar, que requer atenção total, sem descuido de marcação. Entrei dando alguns piques um pouco mais longos, e isso acaba abafando o jogador que entra no decorrer da partida. Mesmo você aquecendo ali fora, é completamente diferente do que quando você começa uma partida logo de cara - alegou.

Durante os treinos na Academia de Futebol, o atacante tem feito algumas atividades separado do elenco, dando ênfase nos trabalhos de fortalecimento muscular e melhor física. Para exemplificar esta necessidade, Kardec citou um de seus primeiros lances na partida de terça, quando tentou uma arrancada em bela jogada, mas não conseguiu a finalização. Segundo ele, a finalização poderia ter sido mais perigosa se ele estivesse ainda um pouco melhor fisicamente.

- É gostoso marcar gol, mas preciso ter calma. Tenho que ser inteligente sabendo que tive um tempo de férias e que requer um tempo de readaptação na força física e técnico. São coisas que vao evoluindo gradativamente e tenho que ser inteligente - acrescentou.

- Sonho em ser titular, mas o futebol dá muitas voltas. Já vi o futebol pregar muitas peças. Em primeiro lugar vem o trabalho da comissão e a dedicação do atleta. Tenho companheiros de qualidade aqui e há o respeito de um homem para o outro. É claro que espero ser titular e não posso dizer se vai ser daqui uma, duas ou três rodadas. Ainda estou em processo de evolução e adaptação, mas a tendência é evoluir - completou.