icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
28/04/2014
18:07

Antes do treino desta segunda-feira, os jogadores do Corinthians aderiram ao movimento #somostodosmacacos, em homenagem ao lateral-direito do Barcelona (ESP) e da Seleção Brasileira, Daniel Alves, que sofreu um caso de racismo no duelo contra o Villareal (ESP), neste fim de semana, pelo Campeonato Espanhol. Em entrevista coletiva, o volante Guilherme, um dos participantes da foto, elogiou a atitude de Alves, que comeu a banana atirada por um torcedor para ironizar o fato.

- É brincadeira ter racismo ainda. Infelizmente tem. É mais do que obrigação a gente fazer isso para o Daniel Alves, que foi o último a sofrer isso. Bato até palmas pela situação que ele fez, de comer a banana, de provocar o torcedor com o gesto dele. Fizemos essa boa para ele. Força para ele e para os brasileiros! - disse o volante do Timão, nesta segunda, no CT Joaquim Grava.

Recentemente, outros jogadores brasileiros passaram por isso, inclusive Neymar, também do Barcelona. No Brasil, o volante do Santos, Arouca, sofreu racismo em duelo contra o Mogi Mirim, pelo Campeonato Paulista. O volante Tinga, do Cruzeiro, também passou pela situação em duelo diante do Real Garcilaso, em Lima, no Peru, pela Libertadores deste ano.

- Acho que os torcedores que estão no estádio deveriam dar uma força, ou até mesmo os jogadores. Deviam parar o jogo e só começar a partir do momento que esse torcedor que atacou a banana, ou que xingou, for preso ou algo do tipo. Deveria ter uma punição muito grave. Não tem cor que defina uma pessoa, meu pensamento é esse. Tem que parar o jogo e o torcedor ser preso - opinou Guilherme.