icons.title signature.placeholder Bruno Rodrigues
icons.title signature.placeholder Bruno Rodrigues
20/07/2013
11:03

O ano de 2013 definitivamente não tem sido um dos melhores para Clemente Rodríguez. Acostumado a participar de inúmeras conquistas com o Boca Juniors (ARG), o argentino viveu nesta temporada aqueles que foram provavelmente os dias mais conturbados de sua história no clube.

Problemas de vestiário, contratações que fracassaram e a falta de resultados positivos deram a tônica do que foi o primeiro semestre dos xeneizes na temporada. Situação não muito diferente da que vive o São Paulo atualmente. Desde que chegou ao Tricolor, o atleta já presenciou uma queda de treinador, o vice-campeonato da Recopa para o rival Corinthians e o clima entre elenco e diretoria esquentar.

Com seis derrotas consecutivas, o São Paulo já igualou sua pior sequência de reveses da história. Agora, luta para não alcançar também sua pior sequência de partidas sem vencer. Em duas oportunidades, 1951 e 1986, o clube do Morumbi não comemorou um só triunfo durante 11 partidas seguidas. No momento, já soma nove (veja os confrontos da época abaixo).

Em 2013, o Boca amargou 12 confrontos consecutivos sem triunfar no Argentino, pior marca dos pouco mais de 108 anos de existência. Para o argentino, só a união do elenco pode tirar o time desse mau momento.

– Creio que em um momento como esse, devemos ficar tranquilos e continuar trabalhando no dia a dia. Com a cabeça erguida conseguiremos dar a volta por cima e vencer os próximos jogos. O campeonato é longo e, por isso, temos que estar concentrados e preparados mentalmente. Mesmo que a equipe não esteja bem, precisamos fazer de tudo para subir na tabela. E quando isso acontece, o time tem que estar unido, porque um pode fortalecer o outro – disse o camisa 6, ao site oficial do clube.

Em meio ao turbilhão da crise tricolor, Clemente certamente não quer viver mais um semestre ruim no ano. Para ele - expulso logo em sua estreia - e para a equipe, o início da reconstrução deve ser hoje.

Em 1986
Sequência: 2 derrotas e 9 empates
São Paulo 2 x 2 Guarani - Paulistão
Corinthians 1 x 1 São Paulo - Paulistão
São Paulo 1 x 1 Novorizontino - Paulistão
América (SP) 1 x 1 São Paulo - Paulistão
São Paulo 0 x 1 XV de Jaú - Paulistão
São Paulo 0 x 0 Juventus (SP) - Paulistão
São Paulo 1 x 1 São Bento - Paulistão
Mogi Mirim 1 x 1 São Paulo - Paulistão
Botafogo (SP) 0 x 0 São Paulo - Paulistão
Guarani 1 x 1 São Paulo - Paulistão
São Paulo 4 x 5 Comercial - Paulistão

Em 1951
Sequência: 7 derrotas e 4 empates
Guarani 2 x 2 São Paulo - Paulistão
São Paulo 1 x 2 Ypiranga - Paulistão
São Paulo 1 x 2 Santos - Paulistão
Palmeiras 1 x 1 São Paulo - Paulistão
Palmeiras 2 x 0 São Paulo - Torneio Rio
Bangu 4 x 1 São Paulo - Torneio Rio
São Paulo 2 x 2 Vasco - Torneio Rio
Corinthians 3 x 1 São Paulo - Torneio Rio
Portuguesa 2 x 1 São Paulo - Torneio Rio
Flamengo 4 x 2 São Paulo - Torneio Rio
São Paulo 1 x 1 América (RJ) - Torneio Rio

12 jogos sem vencer
Torneio Final
Da segunda à décima terceira rodada, perdeu cinco (All Boys, Unión, San Martin, Estudiantes e San Lorenzo) e empatou outros sete (Atlético Rafaela, Argentinos Juniors, Independiente, Lanús, Belgrano e River Plate).

O ano de 2013 definitivamente não tem sido um dos melhores para Clemente Rodríguez. Acostumado a participar de inúmeras conquistas com o Boca Juniors (ARG), o argentino viveu nesta temporada aqueles que foram provavelmente os dias mais conturbados de sua história no clube.

Problemas de vestiário, contratações que fracassaram e a falta de resultados positivos deram a tônica do que foi o primeiro semestre dos xeneizes na temporada. Situação não muito diferente da que vive o São Paulo atualmente. Desde que chegou ao Tricolor, o atleta já presenciou uma queda de treinador, o vice-campeonato da Recopa para o rival Corinthians e o clima entre elenco e diretoria esquentar.

Com seis derrotas consecutivas, o São Paulo já igualou sua pior sequência de reveses da história. Agora, luta para não alcançar também sua pior sequência de partidas sem vencer. Em duas oportunidades, 1951 e 1986, o clube do Morumbi não comemorou um só triunfo durante 11 partidas seguidas. No momento, já soma nove (veja os confrontos da época abaixo).

Em 2013, o Boca amargou 12 confrontos consecutivos sem triunfar no Argentino, pior marca dos pouco mais de 108 anos de existência. Para o argentino, só a união do elenco pode tirar o time desse mau momento.

– Creio que em um momento como esse, devemos ficar tranquilos e continuar trabalhando no dia a dia. Com a cabeça erguida conseguiremos dar a volta por cima e vencer os próximos jogos. O campeonato é longo e, por isso, temos que estar concentrados e preparados mentalmente. Mesmo que a equipe não esteja bem, precisamos fazer de tudo para subir na tabela. E quando isso acontece, o time tem que estar unido, porque um pode fortalecer o outro – disse o camisa 6, ao site oficial do clube.

Em meio ao turbilhão da crise tricolor, Clemente certamente não quer viver mais um semestre ruim no ano. Para ele - expulso logo em sua estreia - e para a equipe, o início da reconstrução deve ser hoje.

Em 1986
Sequência: 2 derrotas e 9 empates
São Paulo 2 x 2 Guarani - Paulistão
Corinthians 1 x 1 São Paulo - Paulistão
São Paulo 1 x 1 Novorizontino - Paulistão
América (SP) 1 x 1 São Paulo - Paulistão
São Paulo 0 x 1 XV de Jaú - Paulistão
São Paulo 0 x 0 Juventus (SP) - Paulistão
São Paulo 1 x 1 São Bento - Paulistão
Mogi Mirim 1 x 1 São Paulo - Paulistão
Botafogo (SP) 0 x 0 São Paulo - Paulistão
Guarani 1 x 1 São Paulo - Paulistão
São Paulo 4 x 5 Comercial - Paulistão

Em 1951
Sequência: 7 derrotas e 4 empates
Guarani 2 x 2 São Paulo - Paulistão
São Paulo 1 x 2 Ypiranga - Paulistão
São Paulo 1 x 2 Santos - Paulistão
Palmeiras 1 x 1 São Paulo - Paulistão
Palmeiras 2 x 0 São Paulo - Torneio Rio
Bangu 4 x 1 São Paulo - Torneio Rio
São Paulo 2 x 2 Vasco - Torneio Rio
Corinthians 3 x 1 São Paulo - Torneio Rio
Portuguesa 2 x 1 São Paulo - Torneio Rio
Flamengo 4 x 2 São Paulo - Torneio Rio
São Paulo 1 x 1 América (RJ) - Torneio Rio

12 jogos sem vencer
Torneio Final
Da segunda à décima terceira rodada, perdeu cinco (All Boys, Unión, San Martin, Estudiantes e San Lorenzo) e empatou outros sete (Atlético Rafaela, Argentinos Juniors, Independiente, Lanús, Belgrano e River Plate).