icons.title signature.placeholder Igor Ramos
01/07/2014
15:41

O técnico Didier Deschamps lamentou hoje a lesão sofrida pelo nigeriano Onazi, após a entrada violenta de Matuidi, no jogo de domingo pelas oitavas de final, no estádio Mané Garrincha, em Brasília. Na jogada, Matuidi atingiu o tornozelo do meia nigeriano, que precisou ser substituído.

- Estou desolado pelo jogador da Nigéria, o Blaisse pediu pediu desculpas, mas sabemos que isso pode acontecer - disse o treinador.

Ainda no domingo, Onazi postou uma foto com o pé engessado.  A gravidade da lesão deixaria o jogador da Nigéria fora da Copa do Mundo, caso derrotassem os franceses. O mesmo que aconteceu com o suíço Steve von Bergen, atingido por Giroud. Na ocasião, Giroud e Deschamps se desculparam enviando mensagens ao atleta e ao treinador suíço, que acabou deixando a Copa precocemente devido a fratura na face.

Desta vez, apesar do lamento, Didier Deschamps procurou minimizar o efeito do lance, e revelou que não teme qualquer punição a Matuidi. E justificou com outros lances, semelhantes,  já vistos nesse Mundial.

- Estou  vendo outros jogos também. Tem jogadas que o árbitro vai tomar atitudes. Nós temos  jogadores que combatem mesmo, mas  teve coisas que poderiam ser e não. Outros jogos tiveram a mesma densidade. Às vezes o atleta pode chegar  um pouco atrasado e isso fazer a diferença - disse o técnico dos Bleus.

Indagado sobre as reclamações dos nigerianos, Deschamps foi claro.

- Se eu fosse nigeriano também estaria protestando hoje. Mas não acho que o lance não tenha tido influência na partida. E hoje não temo uma punição - disse o treinador