icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
04/07/2014
19:58

A Colômbia tomou, só nesta sexta-feira, os mesmos dois gols que havia levado em todos os quatro jogos anteriores da Copa do Mundo. Depois de vencer Grécia, Costa do Marfim e Japão na primeira fase e tirar o bicampeão Uruguai nas oitavas de final, a equipe comandada pelo argentino José Pékerman foi superada por 2 a 1 pela Seleção Brasileira e se despediu do Mundial na fase de quartas de final.

Segundo Pékerman, a partida foi decidida pela forma de jogar dos comandados de Luiz Felipe Scolari, que pressionaram no campo de ataque e anularam a maioria das ações ofensivas da Colômbia. Thiago Silva abriu o placar logo aos seis minutos do primeiro tempo, mas a etapa complementar teve mais movimentação e um gol para cada lado.

- A Colômbia perdeu esse sentido de jogo que vinha mostrando. Fomos pressionados pelos atacantes brasileiros e não conseguíamos jogar. Conseguiram desestabilizar nossa forma de jogar. Nos recuperamos no segundo tempo, mas fomos surpreendidos pelo segundo gol, um chute raro no futebol, de muito longe. Seguimos lutando pelo gol, mas conseguimos tarde demais, talvez - explicou o treinador da Colômbia, citando o gol de David Luiz aos 23 do segundo tempo e o 'de honra' do seu time, 12 minutos depois.

A partida desta sexta-feira foi a primeira derrota de Pékerman na história das Copas do Mundo. O treinador comandou a Argentina em 2006 e foi eliminado só nos pênaltis pela Alemanha, também nas quartas de final.

As justificativas do argentino para sua primeira derrota em dez jogos foi o gol marcado precocemente pelos adversários e a experiência "traumática" dos pênaltis contra o Chile.

- Na partida anterior, contra o Chile, o Brasil teve uma aprendizagem importante. Foi um jogo muito concentrado, em que o Brasil conseguiu um gol rápido, o que é chave porque dá tranquilidade e os melhores momentos para o Brasil.