icons.title signature.placeholder Felipe Domingues
10/02/2015
07:27

Em junho do ano passado, o espanhol Nicolás Almagro recebeu uma das piores notícias de sua carreira: teria de operar o pé esquerdo e parar até o fim da temporada. O então 27º do ranking mundial, hoje ocupa apenas a 82ª colocação, mas voltou. Nessa segunda-feira, ele derrotou o esloveno Blaz Rola (83º) e conquistou sua primeira vitória em 279 dias.

- Foi como tirar um peso das costas. Há muita gente trabalhando comigo. Meu médico, meu fisioterapeuta, meu treinador, minha namorada, e sempre estiveram me ajudando e não me deixaram cair. Foram dias difíceis para todos eles. Se não dedicasse essa vitória a eles, seria um erro de minha parte - comentou.

Agora, nas oitavas de final da competição, irá encarar um velho conhecido: seu compatriota Tommy Robredo, atual número 17 do mundo. Um duelo duro, mas para quem esperou mais de nove meses para renascer no tênis, é apenas mais um desafio.

- Uma partida difícil, complicada. Ele (Robredo) viveu um 2014 muito bom e eu passei praticamente o ano todo sem competir. Ele vem de uma lesão, mas parou apenas uma semana. Eu fiquei quatro meses praticamente sem poder andar. Pouco a pouco vamos conseguindo as vitórias - disse, claramente aliviado durante a entrevista.

Com três títulos no Aberto do Brasil, Almagro agora busca consolidar-se como o maior campeão da competição. Em um torneio que já viu Gustavo Kuerten, Rafael Nadal, e outros, a vibração e torcida nessa segunda-feira, foram inteiras para o espanhol.

- A sensação é sempre positiva. Para mim, o Brasil vai sempre ser um lugar que marcou a minha vida. Já ganhei três vezes aqui e vamos tentar mais uma vitória - finalizou.