icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/06/2014
09:14

Um Fluminense com novas armas para lutar pelo pentacampeonato brasileiro. Chegaram Fabrício, Henrique, Edson e Cícero. Wellington Nem é outro que pode acertar em breve e conferir ao time novas alternativas táticas. Opções de jogo não faltarão ao técnico Cristovão Borges, que teve o anseio por reforços atendido pela diretoria.

No novo arsenal de possibilidades do Tricolor, uma jogada-chave promete ser a bola aérea. Não bastassem Gum e Fred, conhecidos pela qualidade neste tipo de lance, Henrique também se notabiliza por um bom desempenho pelo alto. Já o velho conhecido no Flu, Cícero é considerado um dos melhores cabeceadores do país e acaba sendo facilitado pela grande impulsão.

Bom no alto, Cícero também tem uma peculiaridade que pode deixar Cristovão Borges animado. Polivalente, ele atua em todas as posições do meio de campo e ataque. Dessa maneira, sempre que houver uma ausência por lesão ou suspensão, o treinador terá a opção de efetivar o jogador ex-Santos no lugar.

No ataque a grande expectativa é pela chegada de Wellington Nem. Conforme o LANCE! antecipou, amanhã haverá uma reunião entre dirigentes do Fluminense, o empresário do jogador e um representante do Shakhtar Donetsk (UCR), clube que possui a maior para dos direitos econômicos do atleta, e que pode definir o empréstimo por um ano. Caso o desfecho seja positivo, o Fluminense somará a um ataque que tem dois dos melhores centroavantes do país, Walter e Fred, além de Rafael Sobis, uma opção de velocidade que pode ser interessante principalmente para os jogos fora de casa ou em momentos em que seja obrigado a jogar nos contragolpes. 

No papel, o Tricolor está pronto para buscar a taça. Resta saber se Cristovão conseguirá converter tantas alternativas num time não só competitivo, mas inspirador.