icons.title signature.placeholder Fellipe Lucena
30/12/2013
10:30

Mendieta está prestes a ganhar um esperado presente de aniversário: o paraguaio, que completa 25 anos em 9 de janeiro, deve voltar a trabalhar em campo com os companheiros na reapresentação do elenco do Palmeiras, sexta, na Academia. Recuperado de cirurgia no menisco do joelho esquerdo, ele se exercita nas férias para voltar bem.

- Mantenho a forma correndo todos os dias na academia. Quero chegar bem preparado para a pré-temporada. Eu já estava em fase final de recuperação e assim que começarmos as atividades, iremos analisar para ver como está - disse o meia, que está com a família no Paraguai.

Mendieta lesionou-se ao pisar em um buraco no Estádio do Café, em Londrina, durante um confronto com o Guaratinguetá. Ele passou por cirurgia no dia 16 de outubro e, desde então, é muito elogiado no clube por sua dedicação ao tratamento.

Pouco antes das férias, o armador já corria no gramado e queria jogar para perder o receio, mas os médicos não permitiram. Exercícios de musculação também estão vetados para o treino individual, que deve se resumir à manutenção da forma física.

- Tenho que seguir as orientações dos responsáveis. É claro que eu quero voltar a jogar o quanto antes. Se pudesse, teria jogado no dia seguinte à operação, mas o processo é lento. Preciso fazer tudo direito para não ter problemas - acrescentou, ao L!Net.

Se tudo correr como esperado, Mendieta voltará a ser titular nos primeiros jogos do Paulistão. Valdivia seguirá atuando em partidas selecionadas para evitar lesões, e o clube ainda não conseguiu fechar com a “sombra” desejada: Bruno César.

Contratado em junho por R$ 4,2 milhões, o armador que chamou a atenção de Kleina defendendo o Libertad (PAR) segue sendo o reforço mais caro do mandato de Paulo Nobre.

Confira uma entrevista exclusiva com Mendieta:

LANCE!Net: Além de manter a forma, qual tem sido sua ocupação nas férias?
Mendieta: Estou aproveitando para ficar com a família. No Brasil, apesar de morarmos juntos, não temos muito tempo para desfrutar porque o calendário é apertado, então agora é a hora de passar o máximo de tempo junto com minha esposa, minhas filhas, meus pais, irmãos e amigos.

Agora que o período de recuperação está chegando ao fim, dá para dizer qual foi a parte mais difícil?
Foi antes da operação. Como eu nunca havia sofrido nenhuma cirurgia, fiquei com muito medo. Mas a recuperação até que foi tranquila. Claro que nos primeiros dias você sofre um pouco mais porque a região ainda está muito afetada, mas como foi apenas o menisco, não sofri tanto. Pior seria se tivesse afetado algum ligamento.

Pediu conselhos a alguém?
Como foi a minha primeira lesão, fiquei meio sem saber o que fazer, como seria, quanto tempo demoraria. Mas o pessoal do Palmeiras sempre me ajudou a tirar as dúvidas. Conversei mais com o pessoal da comissão técnica e os médicos.

O que mudou em você desde que chegou ao Palmeiras?
Estou mais adaptado à maneira de jogar, mas ainda irei evoluir muito. Acho que a principal diferença do futebol brasileiro é que o jogo é mais corrido. No Paraguai, as partidas são mais cadenciadas.

Está ansioso pelo estádio novo?
Estou bastante ansioso para jogar diante de nossa torcida no nosso estádio. Nós gostamos de atuar no Pacaembu, mas pelo o que o pessoal me falou, não tem nada melhor do que jogar em casa, com a força da nossa torcida. Será bem complicado ganhar do Palmeiras lá e faremos de tudo para conquistar os títulos que o clube merece.