icons.title signature.placeholder Thiago Fernandes
19/07/2014
20:55

Alex Silva sofreu com a perseguição da torcida do Atlético-MG. Improvisado na lateral esquerda no empate com o Bahia, o jogador recebeu vaias a cada vez que tocou na bola. A atitude dos torncedores que compareceram ao Independência provocaram o choro do jovem, de 20 anos, durante o intervalo no vestiário.

Substituído por Pedro Botelho antes do início da etapa complementar, o garoto foi defendido por Victor. O goleiro pediu mais paciência aos torcedores que forem ao estádio para acompanhar as partidas do time.

– Jogador vai ser cobrado independente de idade. O Alex (Silva) estava fora de posição. A torcida pega no pé, mas a gente tem que ter paciência e bom senso. A torcida tem que ajudar para que ele possa crescer. Não concordo com a postura de vaiar o garoto, porque tira a confiança e atrapalha a todo mundo, não só ele – disse.

Levir Culpi também comentou a situação. O treinador relembra que o atleta foi improvisado na função e crê que ele não ‘comprometeu’ a apresentação do time mandante.

– É um menino. Ele se empenha muito e estava sendo improvisado ali. Ele não comprometeu. Se eu coloco um jogador da posição ali, facilitaria. Ele é um menino e vai ter muito desgosto na vida. Ele fez o máximo, se esforçou. Dá para perceber o jogador que está se empenhando ou não. A gente se surpreende com a reação de alguns torcedores, mas cada um vê o jogo de uma maneira – comentou.