icons.title signature.placeholder Alexandre Braz
03/07/2014
12:55

Depois de os jogadores do Botafogo terem decidido não viajar para João Pessoa, na quarta-feira, onde tinham amistoso contra o Botafogo-PB, devido aos atrasos nos salários, o elenco alvinegro voltou a treinar nesta manhã, no Centro de Educação Física Almirante Adalberto Nunes na Penha, Zona Norte do Rio. Ao contrário do habitual, nenhum dirigente ou mesmo o presidente do clube, Mauricio Assumpção, que ultimamente era presença constante nas atividades do time, esteve presente.

Após o treino coletivo, que durou mais de uma hora, o lateral-direito Lucas, se encaminhou para conceder a tradicional entrevista coletiva diária. No entanto, comunicou aos repórteres que, como acordado pelo grupo de jogadores, não falaria sobre a recusa de viajar para o amistoso. Devido a recusa do jogador em tocar no assunto mais importante do dia, não houve entrevista.

Na opinião dos jogadores, o problema que levou o grupo a tomar a decisão de não ir para o jogo é de conhecimento de todos e não é necessário abordá-lo mais uma vez. Para eles, neste momento, quem deve se pronunciar são os membros da diretoria.

Antes do treino, o técnico Vagner Mancini conversou separadamente com o zagueiro Bolívar e com Emerson Sheik. No campo, o treinador comandou o segundo coletivo da semana e não pôde contar com Wallyson, que foi liberado para resolver problemas particulares, Julio Cesar, com dores no joelho esquerdo, e também com Emerson, ausente pelo mesmo motivo que o lateral-esquerdo.

Os jovens Daniel, John Lennon, Guilherme e Andreazzi fizeram trabalho físico à parte. Antes mesmo de as atividades do dia começarem, com a presença de Carlos Alberto, esses jogadores realizaram um trabalho funcional no gramado.

ENTENDA O CASO

Com a parada no Campeonato Brasileiro para a disputa do Campeonato Brasileiro, a diretoria do Botafogo marcou um amistoso contra o Botafogo-PB, que marcaria a reabertura do Estádio Almeidão, na capital paraibana. No entanto, na quarta-feira, data da viagem, os jogadores se recusaram a viajar para o jogo, que foi cancelado. A atitude marca um novo protesto do elenco contra os atrasos de salários. Atualmente, a diretoria deve cinco meses de direitos de imagens, além de dois na Carteira de Trabalho (CLT).