icons.title signature.placeholder Marcello Vieira e Matheus Babo
26/11/2013
07:07

Depois de conquistar duas vitórias seguidas, o Fluminense apresentou um futebol muito abaixo daquele que o torcedor esperava diante do Santos, no domingo. No desembarque do time no Rio de Janeiro, o zagueiro Leandro Euzébio tentou explicar.

– Estivemos irreconhecíveis em campo. Estávamos buscando o resultado positivo contra um adversário sem compromisso, mas parecia que nós estávamos tranquilos no campeonato – disse.

Graças ao empate do Coritiba com o Internacional, o time terminou a rodada fora da zona de rebaixamento. Mas a apatia em Presidente Prudente foi muito criticada pelo técnico Dorival Júnior, que acabou sofrendo a primeira derrota desde que chegou ao clube.

E MAIS
> Sócios do Fluminense já podem adquirir ingresso para partida contra o Galo
> De cara fechada, jogadores do Fluminense desembarcam após derrota

– Nossa atitude foi bem abaixo do normal e isso preocupa para os últimos dois jogos. O que mais incomodou foi a passividade geral. O Flu tem que ter força para reagir – disse.

O discurso do goleiro Diego Cavalieri, que evitou um resultado pior, também foi parecido com o do comandante da equipe. Para o camisa 12, a derrota por apenas um gol ficou de bom tamanho para o Flu.

– O time foi apático, ficou os 90 minutos sem agredir, sem fazer nada. Até que ficou de bom tamanho (o resultado). Estamos vivendo um momento complicado, mas vamos continuar trabalhando – resumiu.

Com a corda no pescoço, o Tricolor tem feito muitas contas para se livrar da degola. Segundo o matemático Tristão Garcia, o time deve buscar quatro pontos nos próximos dois jogos, contra Atlético-MG e Bahia.

– O Fluminense tem de perseguir os 46 pontos. É um candidato fortíssimo a ficar na Primeira Divisão porque teria uma vitória a mais do que os concorrentes se chegar nessa pontuação – explicou o matemático, em contato com o LANCE!Net.

FRED VOLTA?
Com a situação complicada, o atacante Fred pode ser utilizado nesta reta final mesmo sem estar 100% fisicamente. Ele está em fase final de recuperação após ter sofrido lesão muscular na coxa direita e deve ser o trunfo para tirar o time da lama.

RODADA É BOA PARA OS RIVAIS

O jogo contra o Atlético-MG torna-se ainda mais importante para o Fluminense em razão dos confrontos dos adversários na luta contra o rebaixamento. O Vasco recebe o Náutico, já rebaixado, no Maracanã. O Coritiba tem um duelo difícil contra o Botafogo. Porém, será disputado em casa. Criciúma e Portuguesa enfrentam São Paulo e Ponte Preta, respectivamente, equipes que não têm muito o que fazer no campeonato. Até mesmo um empate no Maracanã pode colocar o Flu no Z4 a uma rodada do fim.