icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/07/2014
10:04

Quase todos os jogadores do Palmeiras deixaram o Pacaembu, domingo, dizendo que o time merecia ao menos o empate contra o Cruzeiro. O péssimo início, que permitiu aos mineiros abrirem 2 a 0 no placar com dez minutos de bola rolando, foi o responsável pela derrota por 2 a 1 que deixou o time a seis pontos do G4. Concentração virou palavra de ordem.

- Temos de estar mais concentrados, 2 a 0 dificulta muito a busca pelo resultado. O time fez um grande jogo, foi bem, mas temos que corrigir algumas coisas para a próxima partida. As vitórias é que trazem confiança - disse o zagueiro Tobio, que marcou o único gol alviverde diante da Raposa.

- Pelo segundo tempo, merecíamos o empate. Jogamos muito bem, marcamos como nunca, jogamos pra caramba. Fica de lição. No comecinho do primeiro tempo, a concentração já tem que ser máxima para não sermos surpreendidos - acrescentou o goleiro Fábio.

O desempenho abaixo da média na primeira metade do jogo não é novidade. No Campeonato Paulista, Gilson Kleina já sofria com a "bipolaridade" do time, acostumado a crescer após o intervalo. É um problema que o trabalho intenso na pausa da Copa do Mundo não resolveu: na derrota por 2 a 0 para o Santos, quinta passada, o rival abriu a contagem aos 23 minutos do primeiro tempo. O Verdão só foi chutar a gol depois dos 40.

- É difícil de explicar. É um pouco de falta de concentração de todos, porque a marcação começa desde lá da frente até lá atrás, como os laterais também ajudam a apoiar. É de todos. Temos que procurar melhorar isso - disse o atacante Diogo.

O time volta a campo na quarta-feira, em Florianópolis. Dessa vez, o desafio será pela Copa do Brasil: jogo de ida contra o Avaí, pela terceira fase.