icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/06/2014
15:49

Apoio da Prefeitura de São Paulo à Zona Leste aprovado por conta de mudanças no projeto original da Arena Corinthians, os CIDs (Certificado de Incentivo e Desenvolvimento) de R$ 420 milhões estão garantidos ao clube responsável pelo palco de abertura da Copa do Mundo de 2014. Os títulos só passaram a valer por conta da realização da partida entre Brasil x Croácia. Caso contrário, os documentos aprovados nos últimos meses não valeriam nada.

Os CIDs viram dinheiro quando vendidos – normalmente, com deságio (redução do valor) de, no mínimo, 10% – a empresas para abatimento de impostos, como o IPTU, por exemplo. Em abril de 2013, a Prefeitura havia dado o aval para R$ 156 milhões em CIDs, o primeiro repasse da Lei 288/2011, que atingiu R$ 420 milhões de valor de face após outros repasses.

Para construir a arena em Itaquera, o Corinthians também conseguiu a liberação de um empréstimo do BNDES (Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social) de R$ 400 milhões, para quitar parte dos R$ 820 milhões do custo da obra. Entretanto, de acordo com o administrador Andrés Sanchez, o custo foi elevado para R$ 1,1 bilhão por conta de despesas não previstas no projeto original. Assim, foi aprovado um novo empréstimo de R$ 350 milhões para quitar as despesas.

Em maio, o Corinthians prometeu disponibilizar suas contas, incluindo como pretendia pagar os empréstimos, no www.corinthians.com.br/arena dentro do prazo de dois meses. O clube espera acertar em breve acordo pelos naming rights (propriedade do nome) do estádio. Enquanto isso, já conta com arrecadação farta nas bilheterias de três eventos abertos à torcida.

A Arena Corinthians receberá mais cinco jogos da Copa do Mundo de 2014 (Uruguai x Inglaterra, em 19/6; Holanda x Chile, em 23/6; Coréia do Sul x Bélgica, em 26/6; Oitavas de final, em 1/7 e Semifinal, em 9/7). Após o evento, o estádio será utilizado pelo Corinthians.