icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
16/02/2015
08:00

Maior carrasco recente do São Paulo, Elias reencontrará o rival nesta quarta-feira, pela estreia na fase de grupos da Libertadores. No segundo semestre de 2014, no duelo que poderia participar, ele ficou com amigdalite e esteve ausente.

A impressão é que aquele velho Elias esteve ausente em toda temporada passada, após ficar quase oito meses sem jogar uma partida oficial. Foram apenas cinco gols em 31 partidas e um desempenho no meio como um coadjuvante.

Agora, com pré-temporada desde o início e nova função com Tite, reencontrou o bom futebol. Neste ano, foi decisivo com gols nos duelos diante do Once Caldas, em São Paulo (4 a 0) e Manizales (1 a 1).

– Entrar com a equipe no meio de competição, todo mundo num ritmo superior ao meu, foi bem difícil. Agora comecei igual a todos, estou crescendo – afirmou o volante.

No 4-1-4-1 do novo comandante, o camisa 7 voltou a aproveitar sua melhor característica, que é poder chegar na frente como surpresa.

– Essa nova filosofia do Tite também está me ajudando muito. São três jogadores no meio, um de marcação e dois de mais chegada. Está facilitando ainda mais a minha função e estou ajudando o Renato e o Jadson na armação – explicou.

Contra o São Paulo, Elias tem retrospecto excelente. Em sete jogos, foram seis vitórias e um empate, além de cinco gols – todos em Rogério Ceni. De julho de 2007 a março de 2011, quando o Timão ficou 11 jogos sem perder para o rival, o volante foi o artilheiro e principal destaque do período. Para ele, todos os resultados foram fruto de sua competência.

– Não gosto de colocar que dou sorte contra o São Paulo. A sorte anda lado a lado com a competência. Contra o São Paulo, eu sempre fui competente. Quero continuar sendo. Mas a gente vai ter que fazer por merecer as vitórias. Vão ser grandes jogos, tanto na Arena Corinthians como no Morumbi, e vai vencer quem merecer mais. Como o Tite diz sempre, temos de fazer por merecer ganhar – disse o jogador.

EVOLUÇÃO DE ELIAS

Inatividade de 2014

Contratado em abril de 2014, Elias só pôde estrear pelo Timão no fim de julho. Ele havia deixado o Flamengo em dezembro, mas o Sporting demorou para aceitar sua venda para o Corinthians.

Poucos gols

No ano passado, ele fez apenas 5 gols em 31 jogos com a camisa do Timao. A condição física atrapalhou as atuações.

Físico e posicionamento

Com Mano, Elias ficava mais recuado, ao lado de Ralf, e pouco apareceu. Má condição física prejudicou seu futebol. No esquema de Tite, com Sheik, Renato Augusto e Jadson na linha do meio de campo, Elias ajuda Ralf atrás e tem aparecido na área como um meia avançado.

Meta de 2015

O volante iniciou a temporada com 29 gols com a camisa do clube. Já fez dois diante do Once Caldas e chegou a 31. Ele quer ultrapassar Paulinho, que tem 34 ao todo. O volante que tem mais gols pelo clube é Biro-Biro, que fez incríveis 75 ao todo.

BATE-BOLA: ELIAS, VOLANTE DO CORINTHIANS

‘É jogo especial para nós e para eles também’

Por ter dois jogos fora depois, contra San Lorenzo e Danubio, uma vitória contra o São Paulo na Arena é praticamente uma obrigação?
A gente vai sempre buscar a vitória. O Tite cobra muito isso. Primeiro vencer e depois empatar. Com um grupo desse, somar pontos logo é primordial para uma futura classificação.

Para você será especial enfrentar o São Paulo pela Libertadores?
É um clássico, sempre especial. Eles sabem que enfrentar o Corinthians é especial para ele. Vai vencer quem merecer mais nesses dois jogos.

O Corinthians ganha confiança por ter passado sem problemas pelo Once Caldas na primeira fase?
A equipe trabalhou forte. Já com uma base formada no ano passado, a gente se preparou muito bem esse ano. Há uma nova filosofia, compramos a ideia do Tite. Ele cobra merecimento sempre, e a equipe mereceu passar de fase. Estamos com uma filosofia mais europeia, de dinâmica e pegada.