icons.title signature.placeholder João Pires
22/03/2014
10:30

O tênis de mesa está longe de ser uma modalidade conhecida no Brasil, tendo em vista os poucos resultados expressivos obtidos pelos atletas do país. Mesmo assim, há atletas que lutam pelo desenvolvimento do esporte e conseguem se sustentar somente com o tênis de mesa.

Israel Barreto é o melhor exemplo. O mesatenista de 37 anos não obteve grandes resultados na carreira, mas tem seus méritos por ter conseguido superar a desconfiança e se manter financeiramente somente com as atividades nesta modalidade que surgiu na alta sociedade britânica do século XIX.

- Sou formado em educação física, graças ao tênis de mesa. Tudo que tenho hoje é graças ao tênis de mesa. Não foi fácil no início, mas hoje em dia ganho R$ 7 mil, 3.500 do salário do Governo do Estado, por ser um técnico especialista, e mais um Bolsa-Atleta da Prefeitura. A minha renda chega a ser até alta - disse Israel.

Atualmente, Israel segue o mesmo caminho que Hugo Hoyama. Apesar de continuar competindo profissionalmente, o amazonense já trabalha como treinador, em Manaus, a fim de prosseguir no tênis de mesa após o fim da carreira.

Há anos no tênis de mesa, Israel foi campeão sul-americano por equipes com Hugo Hoyama, em 2000, disputou o Mundial de 2008 e ainda foi campeão brasileiro em 2009, após vencer Hoyama na final. E ele segue com esperanças de disputar grandes competições:

- Hoje em dia eu estou sempre sendo convocado para os treinos da Seleção Brasileira. Ainda sonho em disputar o Pan-Americano de 2015 (em Toronto) e, quem sabe, Olimpíada.

Para Israel, um dos grandes méritos de sua carreira foi ter conseguido se tornar um atleta de alto nível mesmo treinando sempre em Manaus. Isso porque a grande estrutura técnica do tênis de mesa brasileiro se encontra em São Paulo, mas especificamente em São Caetano, clube que defendeu em 2009, quando foi campeão brasileiro:

- Eu sempre treinei em Manaus, mas ia para São Paulo para competir pelos clubes. Mas meus treinos sempre foram em Manaus. É o que falo para meus alunos, é possível desenvolver aqui, mas precisa ser muito determinado.

Neste fim de semana, Israel está disputando dois eventos: a Copa Latina e a Copa Brasil, ambos em Manaus (AM). Simultaneamente, ele auxilia seus alunos nas disputas inferiores da Copa Brasil.

O objetivo dele é ser campeão da Copa Brasil, que é uma das seis etapas do ano e vale pontos no ranking nacional. Nesta sexta, ele acabou eliminado na fase de grupos da Copa Latina, evento que premia R$ 6 mil o vencedor.