icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
11/07/2013
12:29

Brian Stann não é mais lutador de MMA. O americano anunciou sua aposentadoria na manhã desta quinta-feira em edição especial do programa americano "The MMA Hour". Nascido em Tóquio, Japão, mas com nacionalidade norte-americana, o atleta deixa o mundo das lutas após lutar pela última vez em março passado, onde foi nocauteado por Wanderlei Silva em combate histórico no UFC Japão.

GALERIA DE FOTOS
A trajetória de Brian Stann no UFC

Brian se aposenta do MMA com 18 lutas, 12 vitórias e seis derrotas em seu cartel. O americano era tido como herói nos EUA por conta do fato de ter servido às Forças Armadas Americanas como fuzileiro antes de ingressar no esporte. Stann explicou durante o show o quê o motivou a tomar a difícil decisão, e avaliou tudo o que passou por todo esse tempo no MMA.

- Alguns meses atrás, eu já tinha tomado a decisão, mas não tinha certeza ainda sobre quando eu faria esse anúncio, de que não lutaria mais MMA. Quero agradecer essa oportunidade para dizer "obrigado". As relações e experiências que eu tive dos fãs e de outros lutadores têm feito de mim, honestamente, uma pessoa melhor. Eu saio das lutas ganhando mais do que dei - afirmou o agora ex-lutador.

Stann disse que o desejo de dedicar mais tempo a família foi um ponto decisivo na opção de parar de lutar. Aos 32 anos, Brian está prestes a ser pai pela terceira vez. A distância da família por conta do comprometimentos com o MMA acabou pesando para o americano.

Brian Stann era lutador peso-médio do UFC e deixou o mundo das lutas (FOTO: Divulgação/UFC)

- Tem muitas razões que fizeram eu me aposentar do esporte. Mas realmente, para mim, é a melhor coisa que faço, e será mais importante para a minha família agora. Continuarei envolvido com o esporte o tanto quanto o UFC me permitir. Lutar não é o mais importante para mim sendo um marido e um pai, o que é, de longe, minha obrigação mais importante. Eu sacrifiquei mais do que ganhei, e é hora de me focar na minha família - declarou.

Brian Stann não é mais lutador de MMA. O americano anunciou sua aposentadoria na manhã desta quinta-feira em edição especial do programa americano "The MMA Hour". Nascido em Tóquio, Japão, mas com nacionalidade norte-americana, o atleta deixa o mundo das lutas após lutar pela última vez em março passado, onde foi nocauteado por Wanderlei Silva em combate histórico no UFC Japão.

GALERIA DE FOTOS
A trajetória de Brian Stann no UFC

Brian se aposenta do MMA com 18 lutas, 12 vitórias e seis derrotas em seu cartel. O americano era tido como herói nos EUA por conta do fato de ter servido às Forças Armadas Americanas como fuzileiro antes de ingressar no esporte. Stann explicou durante o show o quê o motivou a tomar a difícil decisão, e avaliou tudo o que passou por todo esse tempo no MMA.

- Alguns meses atrás, eu já tinha tomado a decisão, mas não tinha certeza ainda sobre quando eu faria esse anúncio, de que não lutaria mais MMA. Quero agradecer essa oportunidade para dizer "obrigado". As relações e experiências que eu tive dos fãs e de outros lutadores têm feito de mim, honestamente, uma pessoa melhor. Eu saio das lutas ganhando mais do que dei - afirmou o agora ex-lutador.

Stann disse que o desejo de dedicar mais tempo a família foi um ponto decisivo na opção de parar de lutar. Aos 32 anos, Brian está prestes a ser pai pela terceira vez. A distância da família por conta do comprometimentos com o MMA acabou pesando para o americano.

Brian Stann era lutador peso-médio do UFC e deixou o mundo das lutas (FOTO: Divulgação/UFC)

- Tem muitas razões que fizeram eu me aposentar do esporte. Mas realmente, para mim, é a melhor coisa que faço, e será mais importante para a minha família agora. Continuarei envolvido com o esporte o tanto quanto o UFC me permitir. Lutar não é o mais importante para mim sendo um marido e um pai, o que é, de longe, minha obrigação mais importante. Eu sacrifiquei mais do que ganhei, e é hora de me focar na minha família - declarou.