icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
18/11/2013
19:05

O São Paulo se esforçou para vetar o Estádio Moisés Lucarelli da segunda partida das semifinais da Copa Sul-Americana, mas para o zagueiro Antônio Carlos pouco mudaria para os jogadores se o duelo acontecesse em Campinas.

Nesta segunda-feira, em entrevista coletiva, o camisa 4 foi questionado sobre o assunto e desvalorizou o veto obtido pelo Tricolor após pedido à Conmebol.

- Joguei lá uma vez nesse ano, o campo estava bom. O Problema mesmo acho que é capacidade. Para aos jogadores, dentro de campo não muda nada. Não sei se vamos tirar proveito de alguma coisa, acho que para a gente não muda nada - afirmou.

- Para a gente é indiferente onde será o jogo, onde tiver que jogar vamos ter que ir lá. Nesse jogo contra o Flamengo não jogamos em casa (partida foi em Itu) e nem por isso ficamos reclamando. O campo vai ser neutro. Vamos ver como vai ser dentro de campo. Pensamento é apenas em ganhar os jogos - completou o zagueiro.

O pedido do São Paulo causou uma briga com a Ponte nos bastidores e um desgaste que será levado para os confrontos. A equipe do interior reclamou da decisão, mas terá de mandar o duelo em outra cidade, tendo escolhido Mogi Mirim. A ida acontece nesta quarta-feira, no Morumbi, e a volta, dia 27, no Estádio Romildão, em Mogi.