icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
12/06/2014
07:49

Com um elenco que vem colecionando uma série de maus resultados na temporada e amarga apenas a 13  colocação no Campeonato Brasileiro, a torcida do Botafogo está apreensiva quanto ao futuro da equipe. A dor do torcedor aumenta, se ele lembrar que, há cerca de um ano, a situação era bem diferente. Ao término da mesma 9 rodada do Brasileirão do ano passado, o time ocupava a vice-liderança, com 17 pontos, um atrás do Cruzeiro, e era visto como um dos favoritos ao título.

Daquele time base do início do Brasileiro de 2013, apenas três jogadores seguem entre os titulares: o goleiro e capitão Jefferson, além da dupla de zaga, formada por Bolívar e Dória. Enquanto uns perderam espaço no elenco, como Julio Cesar e Gabriel, outros saíram, exemplos dos medalhões Seedorf e Rafael Marques, além de Vitinho, joia da base, que despontava nos profissionais.

O Botafogo iniciou aquele Brasileiro empolgado, após o título do Campeonato Carioca. Já neste ano, entrou na competição rodeado de incertezas, com troca de treinador, após ter sido eliminado precocemente da Libertadores e do Estadual. Vagner Mancini, técnico atual, ainda procura a formação ideal e vive cobrando a diretoria por reforços.

É justamente na defesa, que tem a base mantida do ano passado, que o Botafogo menos tem preocupação. A diretoria busca peças para o meio-campo e ataque. Nos últimos meses, contratou Emerson Sheik e Carlos Alberto, mas agora corre atrás de atletas de velocidade para o setor.

Caso queira alcançar um resultado pelo menos parecido ao do ano passado, com a ida à Libertadores, o Botafogo terá de aproveitar essa parada para a Copa do Mundo e se reforçar – o que ainda não fez. Atravessando uma situação financeira complicada, o clube tem reforçado apenas o temor da torcida.