icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
icons.title signature.placeholder Luis Fernando Coutinho
20/08/2015
10:23

Desde que o confronto contra Donald Cerrone começou a ser especulado, Rafael Dos Anjos vem tendo que lidar com algumas provocações do rival americano. A parte surpreendente é que o brasileiro, conhecido por ter uma postura tranquila e de não entrar em polêmicas, tem rebatido todas as palavras do adversário. Ele explica: certas acusações merecem resposta. Em entrevista ao LANCE!, Dos Anjos comenta a última declaração de Cerrone, que disse ter o acusado de usar esteróides anabolizantes para irritá-lo, avaliou a revanche pelo cinturão dos leves que acontece no dia 19 de dezembro, pelo UFC Orlando, e analisou a chance de se apresentar na luta principal de um evento da Fox.

As palavras disparadas por Donald Cerrone sugerindo que o campeão dos leves seja usuário de anabolizantes mexeram com o brasileiro e nem depois que o americano revelou ter dito que fez tais acusações como uma forma de irritá-lo o carioca deixou barato. O campeão citou o doping do rival, em 2007, quando o mesmo ainda atuava pelo extinto WEC.  

- Acho que agora a parada é que ele está muito de brincadeira e eu não estou de brincadeira no UFC. Não estou com esse cinturão na brincadeira. Tenho seriedade no que faço e não estou aqui para dar falso testemunho de ninguém, falar mentira de ninguém e fazer piadinha. A minha parada é séria. Isso é um jeito que tenho de me colocar, representar meus amigos e minha família no octógono. É meu jeito de sustentar minha família. A minha parada é na seriedade, não sou de fazer brincadeirinha com isso, inventar mentirinha sobre doping. Não sou amigo dele para ele fazer piada comigo. Dia 19 ele vai tomar o dele, vai tomar umas bordoadas firme. E é isso. Não sou amigo dele, não tenho plano de ser. Vejo ele como um inimigo agora e toda brincadeira tem um fundo de verdade. No dia 19 de dezembro ele vai tomar a dele - disparou o dono do cinturão, em conversa por telefone com o L!, prevendo um novo triunfo.

A ciência de que as trocas de farpas servem como promoção - mesmo que involuntária - para a luta pelo título, Rafael une tal aspecto ao fato de estar diante de uma revanche, algo naturalmente apreciado pelos fãs, e também adiciona à oportunidade a chance que terá de se apresentar para um grande número de torcedores, já que o UFC Orlando é um evento da Fox, da TV aberta americana.

Cerrone e Dos Anjos já se enfrentaram em 2013 (FOTO: Divulgação/UFC)

- É revanche, disputa de cinturão, evento da Fox... Isso vem automaticamente com essa visualização. Só o evento em si proprio já é isso, chama a atenção. Essa questão nunca foi minha intenção falar mais e rebater. Mas tem coisas que a pessoa fala que merece resposta. O cara que não tem um currículo limpo quer falar do meu currículo? Falar do meu cartel que é limpo? Tive que responder. Ele também quis tentar distorcer uma confusão. Estava tentando me colocar como se eu quisesse esperar muito tempo para lutar e não lutar com ele. A gente teve uma conversa na UFC Fan Expo, em julho, e ele botou no Twitter e Instagram dele. Eu falei "dezembro", sendo que dois dias depois ele falou para lutar em setembro, outubro e novembro. Tinha acabado de falar com o cara, dois dias atrás. Ai fui e mandei uma mensagem no Twitter para ele. "Bicho, segura a onda que tua hora vai chegar". Já, já vai estar 2 a 0 pra mim. Sendo que ele falou para todo mundo que só foi ele virar as costas que eu publiquei a mensagem. E não foi essa a verdade. Se tivesse de falar algo na cara dele eu falaria na cara. Ou seja: estava querendo mostrar para os fãs que ele queria lutar muito e eu não queria lutar. Não sou obrigado a lutar estando machucado para agradar ele e nem ninguém. Só foi isso que aconteceu. Acho que a forma de eu mostrar que sou um lutador bom é lá no octógono chegando lá e mantendo o meu cinturão - se explicou.

Desde que o confronto contra Donald Cerrone começou a ser especulado, Rafael Dos Anjos vem tendo que lidar com algumas provocações do rival americano. A parte surpreendente é que o brasileiro, conhecido por ter uma postura tranquila e de não entrar em polêmicas, tem rebatido todas as palavras do adversário. Ele explica: certas acusações merecem resposta. Em entrevista ao LANCE!, Dos Anjos comenta a última declaração de Cerrone, que disse ter o acusado de usar esteróides anabolizantes para irritá-lo, avaliou a revanche pelo cinturão dos leves que acontece no dia 19 de dezembro, pelo UFC Orlando, e analisou a chance de se apresentar na luta principal de um evento da Fox.

As palavras disparadas por Donald Cerrone sugerindo que o campeão dos leves seja usuário de anabolizantes mexeram com o brasileiro e nem depois que o americano revelou ter dito que fez tais acusações como uma forma de irritá-lo o carioca deixou barato. O campeão citou o doping do rival, em 2007, quando o mesmo ainda atuava pelo extinto WEC.  

- Acho que agora a parada é que ele está muito de brincadeira e eu não estou de brincadeira no UFC. Não estou com esse cinturão na brincadeira. Tenho seriedade no que faço e não estou aqui para dar falso testemunho de ninguém, falar mentira de ninguém e fazer piadinha. A minha parada é séria. Isso é um jeito que tenho de me colocar, representar meus amigos e minha família no octógono. É meu jeito de sustentar minha família. A minha parada é na seriedade, não sou de fazer brincadeirinha com isso, inventar mentirinha sobre doping. Não sou amigo dele para ele fazer piada comigo. Dia 19 ele vai tomar o dele, vai tomar umas bordoadas firme. E é isso. Não sou amigo dele, não tenho plano de ser. Vejo ele como um inimigo agora e toda brincadeira tem um fundo de verdade. No dia 19 de dezembro ele vai tomar a dele - disparou o dono do cinturão, em conversa por telefone com o L!, prevendo um novo triunfo.

A ciência de que as trocas de farpas servem como promoção - mesmo que involuntária - para a luta pelo título, Rafael une tal aspecto ao fato de estar diante de uma revanche, algo naturalmente apreciado pelos fãs, e também adiciona à oportunidade a chance que terá de se apresentar para um grande número de torcedores, já que o UFC Orlando é um evento da Fox, da TV aberta americana.

Cerrone e Dos Anjos já se enfrentaram em 2013 (FOTO: Divulgação/UFC)

- É revanche, disputa de cinturão, evento da Fox... Isso vem automaticamente com essa visualização. Só o evento em si proprio já é isso, chama a atenção. Essa questão nunca foi minha intenção falar mais e rebater. Mas tem coisas que a pessoa fala que merece resposta. O cara que não tem um currículo limpo quer falar do meu currículo? Falar do meu cartel que é limpo? Tive que responder. Ele também quis tentar distorcer uma confusão. Estava tentando me colocar como se eu quisesse esperar muito tempo para lutar e não lutar com ele. A gente teve uma conversa na UFC Fan Expo, em julho, e ele botou no Twitter e Instagram dele. Eu falei "dezembro", sendo que dois dias depois ele falou para lutar em setembro, outubro e novembro. Tinha acabado de falar com o cara, dois dias atrás. Ai fui e mandei uma mensagem no Twitter para ele. "Bicho, segura a onda que tua hora vai chegar". Já, já vai estar 2 a 0 pra mim. Sendo que ele falou para todo mundo que só foi ele virar as costas que eu publiquei a mensagem. E não foi essa a verdade. Se tivesse de falar algo na cara dele eu falaria na cara. Ou seja: estava querendo mostrar para os fãs que ele queria lutar muito e eu não queria lutar. Não sou obrigado a lutar estando machucado para agradar ele e nem ninguém. Só foi isso que aconteceu. Acho que a forma de eu mostrar que sou um lutador bom é lá no octógono chegando lá e mantendo o meu cinturão - se explicou.