icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
19/04/2014
10:34

São Januário faz 87 anos na segunda-feira e a comemoração deste aniversário será... com portões fechados. A punição do Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) pela “Barbárie de Joinville”, na última rodada do Brasileiro do ano passado, contra o Atlético-PR, começa a ser cumprida neste sábado e a torcida vascaína poderá ficar, no máximo, do lado de fora do estádio.

Além do jogo contra o América-MG, o Cruz-Maltino vai mandar jogos sem torcida na terceira e na quarta rodada da Série B do Brasileirão, contra Atlético-GO e Oeste-SP, respectivamente. Além destes, os jogos contra Sampaio Corrêa, Portuguesa e Santa Cruz serão disputados a 100 km de distância do Rio.

E o vazio da Colina Histórica logo mais já é imaginado – e lamentado – por alguns jogadores, como o volante Fellipe Bastos.

– As vibrações vão vir de fora do estádio, vai ficar um clima meio diferente. Nunca joguei assim, mas temos que nos focar mais ainda. Sem a presença deles (torcedores) ficamos dispersos, e isso não pode acontecer – diz.

O volante paraguaio Aranda é outro que, mesmo com 29 anos, nunca disputou uma partida profissional sem o apoio ou os xingamentos dos torcedores no estádio.

– Será a primeira vez que vou jogar sem torcida. No Paraguai nunca vivi isso – comenta.

Apesar de não poder contar com a renda e com o apoio da torcida, o Vasco não tem do que reclamar. A primeira decisão do STJD foi de perda de oito mandos de campo. Em segunda instância, sim, houve redução para três jogos sem torcida e três longe do Rio. A multa também foi reduzida: de R$ 80 mil na primeira decisão para R$ 50 mil no segundo julgamento, em fevereiro.