icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
15/11/2014
08:23

Nos anos 80 o Flamengo se transformou definitivamente no Rei do Brasil. O clube conquistou quatro de seus seis títulos do Brasileiro na década de 1980. O quinto troféu da galeria chegou em 1992, sob a batuta do maestro Júnior, e o último em 2009.  As conquistas da década de 1980 fizeram aumentar ainda mais a paixão do torcedor por uma equipe que jogava um futebol clássico. Daquele período, três nomes participaram de todas estas campanhas vencedoras: Zico, Leandro e Adílio.

Depois da geração de ouro no início da década, que levou os títulos de 1980, 82 e 83, o Flamengo dirigido pelo técnico Carlinhos conquistou o Brasileirão de 1987. O time não era tão virtuoso como o que conquistou também a América e o mundo, mas tinha a experiência de Edinho, Zico, Leandro e Adílio, mesclada à juventude de Jorginho, Leonardo, Renato, Bebeto e Zinho.

O mesmo Carlinhos estaria no banco de reservas no título de 1992. Neste ano o Flamengo contou com a volta de Júnior. Com 38 anos, o ex-lateral-esquerdo agora emprestava o seu talento para reger o meio-campo. A equipe ainda tinha Zinho, remanescente do título de 87, e outros jovens valores que despontavam como o meia Marcelinho Carioca e os atacantes Nélio e Paulo Nunes.

Demoraria 17 anos para que a maior torcida do Brasil pudesse voltar a comemorar a conquista do Campeonato Brasileiro. O título de 2009 foi o mais improvável de todos, dada a arrancada que o Rubro-Negro, que começou mal,  deu no segundo turno. A competência do time dirigido pelo técnico Andrade, que assumiu no meio da competição, era sempre posta em dúvida. Durante a caminhada o Flamengo trouxe de volta o atacante Adriano, que estava às voltas com polêmicas na Europa, e o ídolo Petkovic, que estava com 37 anos. A Nação agradecia.

1980:
O primeiro título nacional foi conquistado em duas partidas históricas contra o AtléticoMG. Na primeira, no Mineirão, o Galo venceu por 1 a 0, gol de Reinaldo. Mas diante de 154.355 torcedores o Flamengo venceu por 3 a 2, com o gol do título sendo marcado por Nunes aos 37 minutos do segundo tempo.

1982:
A final do Campeonato Brasileiro de 1982 foi decidida em três jogos contra o Grêmio. O primeiro, no Maracanã, terminou 1 a 1. Tonho pôs os gaúchos na frente aos 38 do segundo tempo, e Zico empatou aos 44. No Olímpico novo empate, em 0 a 0. Mas no terceiro jogo, também em Porto Alegre, Nunes apareceu para garantir o 1 a 0 e o título.

1983:
Em 1983, até a decisão, o Flamengo teve apenas três derrotas nas fases iniciais. Nas quartas de final eliminou o Vasco, e nas semifinais passou pelo Atlético-PR. A final foi contra o Santos. Derrota por 2 a 1 no Morumbi. No jogo de volta, no Maracanã, o Flamengo atropelou por 3 a 0. A partida teve 155.523 pagantes, recorde de um jogo do Campeonato Brasileiro.

1987:
O Brasileirão de 1987 foi organizado pelo Clube dos 13. Após uma recuperação no segundo turno da Primeira Fase, o Flamengo jogou a semifinal contra o Atlético-MG. Após vitória por 1 a 0 no Maracanã, o Rubro-Negro aplicou 3 a 2 no Mineirão. Na final, contra o Internacional, empate em 1 a 1 no Beira-Rio e vitória por 1 a 0 no Maracanã, gol de Bebeto.

1992:
O Flamengo não era considerado o favorito no campeonato de 1992. Passou pela Primeira Fase em quarto lugar. Na Segunda Fase, ganhou forças com um 2 a 0 sobre o Vasco. Na final, contra o Botafogo, vitória no primeiro jogo por 3 a 0 e um empate em 2 a 2 no segundo. Sob a batuta do veterano Júnior.

2009:
A conquista de 2009, a primeira no sistema de pontos corridos, chegou graças à uma arrancada espetacular nas últimas 12 rodadas. O Flamengo saiu da 14 posição para a conquista do título na rodada final, graças ao gol de Ronaldo Angelim na vitória por 2 a 1 sobre o Grêmio no Maracanã.