icons.title signature.placeholder Bernardo Cruz e Eduardo Mendes
04/03/2014
00:13

Opositor da CBF, Andrés Sanchez não mediu palavras para atacar novamente a CBF em meio ao contexto político das eleições na entidade este ano. O ex-presidente do Corinthians era um dos convidados do camarote da Brahma nesta segunda-feira, no Rio de Janeiro, e evitou um encontro com Marco Polo Del Nero, que também estava no local.

O ex-dirigente usou o exemplo do futebol paulista, que este ano não teve nenhum representante na Libertadores, para traçar um futuro pessimista para o futebol brasileiro, caso não haja mudanças na CBF.

- Vocês estão vendo como está o futebol de São Paulo para verem como ficará o do Brasil - disparou.

LEIA MAIS:
> Del Nero ignora críticas de Andrés Sanchez na Sapucaí

Sanchez mostrou uma certa decepção com o fato de Francisco Novelleto, presidente da Federação Gaúcho de Futebol, e que foi lançado para concorrer com Del Nero, abdicar da eleição.

- Eu sou oposição, mas o candidato é outro. Continuo na oposição, mas infelizmente acho que não teremos o candidato. Teremos de aguentar vocês sabem quem e irão ver o que vai virar o futebol depois da Copa - comentou.

A possibilidade de Novelleto ainda ter se aliado ao grupo de Del Nero deixou Andrés mais insatisfeito, apesar de ele não confirmar a união.

- Eu não sei se ele (Novelleto) se juntou. Talvez ele fala uma coisa para fora e outra para dentro. Se ele quer bater de frente ou não, é com ele. O que foi decidido na reunião era isso, o Noveleto. Sou de grupo e aceitei - comentou.

Andrés Sanchez também negou que tenha usado o termo "quebrar" ao se referir a mudanças na estrutura da CBF.

- Eu não falei em quebrar a CBF. Eu disse que se um dia voltar a ser do Corinthians eu vou quebrar o sistema do futebol brasileiro. Vocês sabem, mas não falam. É muito arcaico - criticou.