icons.title signature.placeholder Alexandre Araújo
27/06/2014
08:00

Paralisação nas competições para a disputa da Copa do Mundo e reforços anunciados. Um deles, para a lateral direita. A chegada de um concorrente poderia até fazer com que André Rocha temesse o futuro no time de Adilson Batista no restante da temporada. Porém, o efeito é contrário. O camisa 2 exaltou a vinda de Carlos César e salientou que a disputa por vaga fará bem ao Vasco.

Titular na posição na primeira metade do ano, André Rocha poderia ver a contratação de uma peça para a ala direita por outro ponto de vista. Ele revelou que chegou a atuar no sacrifício para que o espaço no elenco fosse mantido. A atitude, segundo o próprio, pode ter sido um erro e até um dos pontos que o fez cair de rendimento, após boas atuações no Campeonato Carioca. Mas não se arrepende. Sem medo de uma disputa interna, André Rocha avisa que essa luta terá dois vencedores: o cruz-maltino e o técnico Adilson Batista.

– Vasco é uma equipe grande, tem de ter dois ou três jogadores para cada posição. (No primeiro semestre) Diego Renan também atuava, de vez em quando, como lateral-direito, então, para mim, será a mesma briga. Joguei algumas partidas com dor. Conversava com a comissão, queriam poupar, mas todo jogador quer jogar, mostrar o futebol. Todo jogador que está aqui, quer jogar. Então, avisava que tinha condições, até por ser uma dor suportável. A briga será sadia, para o bem do time. Quem sai ganhando é a equipe. – disse ele, que apontou ainda outro benefício com a chegada de Carlos César e Kléber, jogadores experientes:

– São jogadores importantes, de nome e que já passaram por times importantes. Juntamente com os jovens, vão agregar ao grupo. E é muito importante que haja essa mescla entre os que vêm da base e os mais experientes.

Se a chegada de novas peças pode gerar ciúme e preocupações nos que já estavam no elenco, ao menos no cruz-maltino isso, a princípio, não acarretará em atritos.

André Rocha elogia Carlos César, novo lateral-direito. A convivência no grupo, até o momento, é boa. Mas a briga não será deixada de lado. Afinal, todos querem jogar. Porém, apenas 11 são escolhidos.