icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
03/02/2015
23:51

Uma verdadeira bomba caiu no mundo do MMA nesta terça-feira. O UFC, através de exames junto a Comissão Atlética do Estado de Nevada, anunciou que Anderson Silva testou positivo no exame antidoping para uso de metabólitos da substância proibida drostanolone, um tipo de anabolizante. A organização, inclusive, já divulgou um comunicado sobre o ocorrido e lamentou profundamente os resultados do teste feito antes de sua vitória contra Nick Diaz, pelo UFC 183, que aconteceu no último sábado, em Las Vegas (EUA). O lutador ainda pode recorrer do resultado.

Veja o comunicado na íntegra:
"No dia 3 de fevereiro de 2015, o UFC foi notificado pela Comissão Atlética de Nevada que Anderson Silva testou positivo para metabólitos drostanolone no teste que fez no dia 9 de janeiro.

Anderson Silva tem sido um campeão incrível e um verdadeiro embaixador do esporte das artes marciais mistas e do UFC, no Brasil, bem como em todo o mundo. O UFC está desapontado ao saber desses resultados iniciais.

O UFC tem uma rígida política, consistente contra o uso de qualquer desempenho ilegal e/ou reforço drogas, estimulantes ou agentes mascarantes por seus atletas"

Aos 39 anos, Anderson Silva foi campeão do UFC durante seis anos e perdeu o cinturão em julho de 2013, para Chris Weidman, atual campeão. Depois da derrota, o brasileiro sofreu uma traumática lesão na perna esquerda. Após longa recuperação e retorno ao octógono com vitória na decisão contra Nick Diaz, pelo UFC 183, o brasileiro chegou a deixar no ar se volta ou não a lutar. Spider é esperado para ser um dos técnicos do The Ultimate Fighter Brasil 4, ao lado de Mauricio Shogun. A polêmica com o doping pode significar o fim de sua carreira.