icons.title signature.placeholder Ivo Felipe
20/12/2013
13:32

A central Ana Paula terá uma motivação a mais para conduzir a Seleção Brasileira feminina de handebol à decisão do Mundial da Sérvia. Quando entrar na quadra da Arena Belgrado na tarde desta sexta-feira, às 17h45 (de Brasília), para enfrentar a Dinamarca, a jogadora contará com uma torcida organizada em sua terra natal, São Luís (MA).

Família e amigos de Ana Paula têm se reunido em todos os jogos da Seleção na competição. A casa da jogadora na capital maranhense virou uma espécie de "point" para quem gosta de handebol e quer acompanhar a histórica campanha que o time verde e amarelo tem conseguido em Belgrado até aqui.

- Isso me ajuda bastante, pois dá uma força maior. Cada momento de dificuldade que eu tenho na quadra, eu lembro deles. Eu sei que eles sofrem também, como a gente aqui, e eles sempre dão muito força para superar qualquer momento difícil dentro da quadra - disse Ana Paula, na véspera do duelo com as dinamarquesas.


Família de Ana Paula durante um dos duelos no Mundial Feminino de Handebol (Crédito: Arquivo pessoal)

O apoio da torcida durante as partidas da Seleção é tão grande que dificulta até mesmo a comunicação de Ana Paula com os seus familiares. Em alguns duelos da competição da Sérvia, a central diz que o telefone de sua não pôde ser atendido por eles. Ela revela o motivo:

- Algumas vezes, depois dos jogos, eu consigo falar com os meus pais. Mas, às vezes, a festa está tão grande que é difícil de eles ouvirem o telefone tocar (risos).

Neste Mundial, Ana Paula tem sido uma das principais jogadoras da Seleção Brasileira. Na partida de oitavas de final, diante da Holanda, ela foi eleita a melhor atleta em quadra.