icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/02/2015
18:58

Mais de dois meses depois, o São Paulo reencontrou o Morumbi, de gramado novo, para se reencontrar na temporada. Não que a sexta rodada do Campeonato Paulista vá apagar a turbulência causada pela derrota para o Corinthians na Libertadores. Mas é certo que a goleada por 4 a 0 sobre o Osasco Audax, na tarde deste sábado, serviu para esfriar o principio de crise e deixar o time em "paz e amor" para reagir no torneio internacional. Com a vitória comandada por Michel Bastos e Alexandre Pato, a quinta em seis jogos, o Tricolor chegou a 16 pontos e segue liderando o Grupo 1. O Audax permanece na lanterna do Grupo 2.

Paz que teve sinais de marasmo nos primeiros minutos de jogo. Mesmo diante da bagunçada defesa do Audax, os são-paulinos não impuseram o ritmo forte e a marcação por pressão propostas por Muricy Ramalho no treino da última sexta-feira. Exceção feita a dois bloqueios de Souza e Alexandre Pato ao goleiro Felipe Alves, os visitantes não eram incomodados e ainda tinham liberdade para chegar ao ataque.

Alguns torcedores já manifestavam a insatisfação com o desempenho da equipe, principalmente com Thiago Mendes, escalado na vaga de Paulo Henrique Ganso, que pediu para não jogar. O camisa 23 errava quase tudo o que tentava até receber belo passe de Luis Fabiano e cruzar para trás, na medida, para Michel Bastos abrir o placar aos 33 minutos. Na armação, como gosta e não jogou contra o Corinthians, o camisa 7 era o melhor do Tricolor.

Fabuloso, na maioria das vezes mais recuado que o normal, não ficou atrás de Michel no quesito inspiração. Buscou jogo no meio de campo e, após roubada de bola de Souza, teve calma para esperar a disparada de Pato e acertar passe milimétrico. O atacante caminhou na paz até invadir a área e deslocar Felipe Alves, um minuto após o primeiro gol. Depois, vibrou a seu estilo: beijinhos para a namorada Fiorella Mattheis, que registrou o momento nas redes sociais. Na foto, a atriz fazia o sinal de paz e amor com os dedos. Simbólico.

[[GAL:LANPGL20150221_0004]]

A tranquilidade era tanta no Morumbi que os protestos pensados pelas organizadas foram deixados de lado e Luis Fabiano brigou pela bola, não com os adversários. Em ótima tarde, o centroavante começou o segundo tempo tão bem quanto terminou a etapa inicial e ajeitou de cabeça para Michel Bastos pensar o jogo e rolar com açúcar para Pato fazer o segundo dele no jogo, o quinto no Paulistão. Em 2014, o camisa 11 reclamou do gramado do Morumbi ao perder chance sem goleiro da mesma posição em que marcou desta vez, já com o campo em perfeitas condições após a reforma. Já aos 42, Michel foi servido por Souza e retribuiu o presente com toque de categoria para fechar a goleada por 4 a 0.

Numa tarde de sol, sem a correria da rotina paulistana, Muricy Ramalho viu as organizadas fazerem as pazes com ele. Luis Fabiano manteve a relação apaixonada com as arquibancadas ao ser ovacionado quando deu lugar a Centurión. Michel Bastos voltou ao lugar que mais gosta, a meia. Pato mandou beijos para a namorada e se desculpou com o gramado do Morumbi. E até Rogério Ceni se redimiu do erro no segundo gol do Corinthians ao fazer linda defesa no segundo tempo. O São Paulo retornou a sua casa e espera que paz e amor continuem pairando sobre o estádio até quarta-feira, quando encara o Danubio (URU) em noite decisiva na Libertadores. Como diz o grito, "é quarta-feira".

FICHA TÉCNICA

SÃO PAULO 4 X 0 OSASCO AUDAX

Local: Estádio do Morumbi, em São Paulo (SP)
Data/Hora: 21/2/2015 – 17h
Árbitro: Thiago Luiz Scarascati (SP)
Auxiliares: Marcelo van Gasse (SP) e Maiza Teles Paiva (SP)

Renda/Público: R$ 318.175,00 / 9.806 pagantes
Cartões Amarelos: Souza (SP)
GOLS: Michel Bastos, 33'/1ºT (1-0); Pato, 34'/1ºT (2-0); Pato, 6'/2ºT (3-0) e Michel Bastos, 42'/2ºT (4-0)

SÃO PAULO: Rogério Ceni; Bruno, Rafael Tolói, Dória (Édson Silva, intervalo) e Reinaldo; Souza, Denílson, Thiago Mendes e Michel Bastos; Pato (Alan Kardec, 33'/2ºT) e Luis Fabiano (Centurión, 16'/2ºT).  Técnico: Muricy Ramalho

OSASCO AUDAX: Felipe Alves; Didi, Bruno e Francis; André Castro, Marquinho, Camacho, Matheus (Bruno Paulo, 31'/2ºT) e Rafael Longuine (Gilsinho, intervalo); Ytalo e Thiago Silvy (Rondinelly, intervalo).  Técnico: Fernando Diniz