icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
14/11/2013
08:03

Especialistas dizem que amor e ódio passeiam juntos na cabeça do ser humano. A frase cabe bem no momento que vive o Grêmio. Apesar do fim do jejum de gols e vitórias com o 1 a 0 sobre o Vasco, nesta quarta-feira, a relação entre a torcida tricolor e o ídolo máximo do clube Renato Gaúcho teve mais um capítulo de vaias, estremecimento e resposta do treinador a pedidos das arquibancadas. O comandante reclamou da postura da torcida.

A relação com alguns atritos há algum tempo. Principalmente por conta das escolhas de Renato, que relegou Zé Roberto e Elano ao banco para escalar um time com três zagueiros e três volantes, e pelo estilo de jogo gremista, mais resguardado. Nesta quarta, Zé Roberto foi titular. O camisa 10 não gostou de ser substituído e jogou as suas chuteiras longe. O jogador foi sacado aos 15 minutos do segundo tempo, para a entrada de Maxi Rodríguez. A bronca não foi com o uruguaio, mas com Zé ter sido o escolhido para sair.

Gritos de "burro" e o nome de Elano, que entrou posteriormente, na vaga de Kleber, foram ouvidos das arquibancadas, assim como uma vaia no momento da substituição.

- Acho que o torcedor tem direito de protestar, vaiar. Mas quando vamos para outros estádios, a gente sofre durante 90 minutos. O torcedor do Gremio, essa meia dúzia, não tem um título há 12 anos, e vem descarregar isso aqui na Arena, Todo mundo quer ir para a Libertadores, o Grêmio está aí a 20 rodadas no G4. Quando falo em torcedor, é o da Geral, que vem para apoiar. A meia dúzia só vai ficar contente quando o Grêmio ganhar algo. Aí não adianta. Na dificuldade tem que trabalhar junto - rebateu Renato Gaúcho.

Depois do momento bom no primeiro turno, o Grêmio vem em uma sequência ruim. Estava há seis jogos sem fazer gols e sete sem vencer antes do jogo com o Vasco. Nos últimos 10 jogos, marcou cinco gols apenas. Por outro lado, levou 11.

- Temos mais de 200 milhões de treinadores. Todo mundo opina. Se entende, só pedir emprego em um clube. Ainda vai ganhar um bom salário. Se eu for pegar opinião de cada torcedor... Tenho que buscar o melhor para o meu time. O homem (Jesus) não agradou a todos, não vai ser eu. Acho que estou muito errado mesmo. Estamos em terceiro. De repente vou repensar meus pensamentos - ironizou o comandante gremista.

O Grêmio, com a vitória, manteve a terceira colocação e não deixou o G4. Chegou aos 57 pontos, e está um atrás do vice-líder Atlético-PR, que está envolvido com a final da Copa do Brasil. O Tricolor retoma os treinamentos na tarde desta quinta-feira, no Olímpico.