icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
16/06/2014
19:13

Nem só de basquete, futebol americano e parques de diversão vivem os Estados Unidos. Em uma segunda-feira de sol intenso em Orlando, os bares temáticos de esportes foram tomados por torcedores de todos os cantos do país para a estreia do US Soccer Team na Copa do Mundo diante de Gana, pelo grupo G do torneio.

O NBA City e o ESPN Club, principais bares da cidade para assistir às ligas americanas, viram grandes filas de espera se formarem do lado de fora dos estabelecimentos, chamando a atenção de turistas de outros lugares do planeta.

Na fila, os americanos que trocaram o "Football" pelo "soccer" vestiam camisas da seleção, a maioria delas com o número 8 e o nome de Clint Dempsey. O meio-campo do Seattle Sounders virou a grande esperança do país após o corte de Landon Donovan pelo alemão Jürgen Klinsmann.

- Espero que o Dempsey possa conduzir a seleção para algo grande. Ele e o Tim Howard (goleiro) são nossos principais astros e podem resolver na ausência do Donovan - disse Brandon, que veio do estado da Louisiana para férias na Disney e aproveitou para torcer na Copa do Mundo em um dos bares temáticos.

Embora seja tratado como o grande astro da história do "soccer", o clima é de compreensão com a atitude de Klinsmann em cortar Donovan, que joga no Los Angeles Galaxy.

- Penso que o Klinsmann tem seus motivos para ter feito o corte. É triste, mas faz parte. Talvez seja um plano para dar espaço aos jovens da nova geração como o Julien Green - opinou Brandon.

Acostumados vibrar com outros esportes, os americanos se mostraram tímidos antes do inicio do jogo, mas se empolgaram assim que o hino do país foi executado e Dempsey, o craque do time, abriu o placar contra os ganeses.