icons.title signature.placeholder VINÍCIUS PERAZZINI
25/06/2014
16:09

Basta apenas um empate entre Estados Unidos e Alemanha, nesta quinta-feira, na Arena Pernambuco, para que as duas equipes se classifiquem às oitavas de final. Porém, os americanos não querem saber de 'placar amigo' e buscam a vitória pela liderança do grupo. Em entrevista coletiva, o meia Kyle Beckerman prometeu disposição contra os germânicos e lembrou um episódio recente que exemplifica o caráter do elenco.

No ano passado, os Estados Unidos poderiam ter tirado um rival histórico da Copa, o México, se tivessem perdido para o Panamá na rodada final das eliminatórias. Os americanos venceram, o México conseguiu a vaga no Mundial e hoje é uma das sensações da competição.

- Isso (jogar de maneira polêmica) não faz parte da nossa natureza. Queremos ganhar, como fizemos nas eliminatórias, contra o Panamá. Nós vamos entrar para ganhar. É uma Copa do Mundo e queremos ter o maior número de vitórias possíveis - disse Beckerman.

E MAIS
> 'Jogo da Vergonha' faz 32 anos e Alemanha se vê novamente em xeque
> Amigos, técnicos de EUA e Alemanha cortam relações antes de decisão
> Dempsey, craque dos Estados Unidos, vai lançar álbum de hip hop

Por sua vez, o zagueiro americano Fabian Johnson resumiu o sentimento dos jogadores para o confronto com a Alemanha.

- É um grande jogo para todos nós. Estamos felizes e ansiosos. É um dos maiores jogos das nossas vidas. Gana nos deu um bom exemplo de como ganhar. Eles não se esconderam, foram valentes e atacaram - afirmou o defensor, citando o empate entre Alemanha e Gana, quando os africanos quase conseguiram vencer a partida.