icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
22/06/2014
19:15

O nervosismo e a timidez durante uma de suas primeiras entrevistas coletivas são indícios da humildade do meia Lucas Evangelista. O garoto, que é pivô de briga judicial entre o Desportivo Brasil e o empresário Wagner Ribeiro, tenta deixar os problemas burocráticos de lado e provar para Muricy Ramalho que está disposto a crescer no São Paulo, mesmo que isso aconteça na lateral esquerda.

- Quero estar sempre jogando e ajudando meus companheiros. O importante é melhorar cada dia mais. Me empenho bastante nos treinamentos e tenho que melhorar minha parte física para jogar na lateral. Na lateral, melhoro a parte defensiva, porque tem que acompanhar o ala até o final. Estou aprimorando meu futebol para minha carreira. Jean, Jorge Wagner e Richarlyson são jogadores que fizeram isso (trocaram o meio pela lateral no São Paulo) e deram certo - exaltou o camisa 20.

Lucas foi promovido ao time profissional do São Paulo no meio do ano passado, em confronto com o Atlético-MG no primeiro turno do Campeonato Brasileiro. Com Paulo Autuori, o jovem chegou a ganhar sequência, mas as mudanças feitas no elenco por Muricy Ramalho reduziram as oportunidades. O técnico, no entanto, já havia avisado ao meia que novas chances apareceriam, mas em outra posição.

- Ele já conversou comigo no jogo com o Criciúma ano passado (penúltima rodada do Campeonato Brasileiro, derrota por 1 a 0) e disse que tinha preferência por me colocar na lateral por causa do meu porte físico. Disse para que eu entrasse tranquilo, fazendo o simples para se me soltar aos poucos. Um clube da grandeza do São Paulo tem muitas opções e, independente da posição, são concorrentes qualificados - afirmou.

Na lateral esquerda, Lucas venceu a disputa com Reinaldo na primeira semana de treinos nos Estados Unidos e foi escalado no empate sem gols com o Orlando City no amistoso da última sexta-feira. O dono da posição, no entanto, é o uruguaio Alvaro Pereira, que está disputando a Copa do Mundo.