icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
09/02/2015
22:28

Stiven Mendoza ganhou pontos com a torcida corintiana após vitória por 1 a 0 sobre o arquirrival Palmeiras, no último domingo, pelo Paulistão. Um dos melhores em campo, o atacante quase fez um golaço ao dar uma meia lua em Gabriel, arrancar desde o meio de campo e invadir a área na cara de Fernando Prass, que defendeu após tentativa de toque por cobertura.

Natual de Palmira, pequena cidade da Colômbia, ele se sente em casa em Manizales, onde o Corinthians enfrenta o Once Caldas às 22h (de Brasília) desta quarta-feira, pelo duelo de volta da primeira fase da Libertadores. Foi o escolhido para falar na primeira entrevista coletiva, teve postura séria e mostrou pés no chão pela boa atuação.

- Não sei quantos pontos ganhei (com a torcida). Estou apenas começando, estou tranquilo, sei o que posso dar pelo clube. Estou apenas começando. O mais importante é que tenho muita vontade, vou deixar tudo em campo sempre - disse o jogador, nesta segunda-feira.

Sua capacidade física tem impressionado a todos. Não só aos torcedores, mas também a membros da comissão técnica. No clube, o jogador está em alta pela disposição. Já chegou, inclusive, a dizer que poderia atuar na lateral esquerda. Após a jogada no Dérbi, brincadeiras nas redes sociais surgiram com menções ao principal velocista do mundo, o jamaicano Usain Bolt.

- Eu vi as redes sociais (risos). Fiquei muito feliz que os torcedores do Corinthians estejam reconhecendo o meu trabalho. Isso me dá muita motivação para fazer o melhor em campo - comentou.

Mendoza chegou ao clube como surpresa, contratado como desconhecido com Chennaiyin, da Índia. Com apenas 22 anos, ele surgiu para a carreira no Envigado e teve passagens pelos tradicionais Deportivo e América de Cali, além de Deportivo Cúcuta, antes de se transferir para o clube indiano. Agora, em seu país de origem, espera ter nova chance como titular. Tite não poderá contar com Paolo Guerrero, expulso no duelo de ida vencido pelo Timão por 4 a 0, e o colombiano briga com Luciano e Malcom para atuar ao lado de Emerson Sheik.

- É uma motivação muito boa estar na Colômbia. O jogador colombiano trabalha para ir para o exterior, ir bem. Poder vir aqui e mostrar meu futebol contra um clube colombiano é muita motivação. Estou esperando que possa jogar, quem sabe iniciar a partida para mostrar meu futebol - afirmou.

Troca de ideias

Após a coletiva, Mendoza ficou por alguns minutos conversando com Freddy Rincón, capitão do título mundial conquistado pelo Corinthians em 2000 e, principalmente, um dos principais jogadores da história da seleção da Colômbia. Os dois já haviam trocado ideias no CT Joaquim Grava, antes do primeiro jogo.