icons.title signature.placeholder Eduardo Mendes
23/11/2014
09:03

Alan almoçava no restaurante anexo à Red Bull Arena enquanto a televisão no local mostrava os três gols marcados pelo atacante contra o Dínamo Zagreb, no fim de outubro, pela Liga Europa. Às vezes, era interrompido pelos garçons. Um deles comentou sobre a derrota da Áustria diante da Seleção no dia anterior e perguntou quando o brasileiro estrearia pela equipe nacional do país.

Desde o fim de semana passado, depois de Alan receber a visita do presidente da Federação Austríaca de Futebol, Leo Windtner, o processo de naturalização do atacante tornou-se tema para torcedores e imprensa. Nem mesmo os 17 gols em 20 jogos nesta temporada são mais importantes do que a possibilidade de o jogador vestir a camisa da Áustria. Fato que se torna uma realidade cada vez mais próxima para o xodó de Salzburg, cidade a 300 quilômetros de Viena e que dá nome ao time da Red Bull.

– Todos têm falado sobre isso. Querem que jogue aqui. Estou muito feliz e se tiver a oportunidade seria interessante – disse Alan.

A Federação do país está em fase avançada em relação aos trâmites burocráticos. Mesmo tendo vestido a camisa da Seleção Brasileira sub-20, o jogador poderia ser naturalizado pelo fato de os jogos não terem sido realizados pela Fifa. O entrave, agora, é outro:

– A Áustria não aceita dupla cidadania. Então, teria de perder o passaporte brasileiro, mas as pessoas estão olhando tudo isso.

Com uma média de 0,85 gols nesta temporada, Alan, apesar de viver o melhor momento pelo Red Bull Salzburg, vê as chances de uma convocação pelo Brasil remotas. E por isso espera com expectativa uma decisão favorável para se tornar cidadão austríaco.– Eu consegui me adaptar bem, as pessoas têm um carinho grande e tudo isso facilita – destacou.

(Alan no Hangar da Red Bull em Salzburg /Foto: Eduardo Mendes)


Mimos na nova casa

Alan encontrou no Red Bull alguns mimos de praxe dentro do clube, mas que, até então, foram novidades para o jogador. Quando assinou em agosto de 2010, ganhou um carro da Audi, uma das patrocinadoras do clube. E a cada temporada, os atletas devolvem o veículo usado e recebem um modelo novo, que tem um adesivo da marca do energético estampado em uma das portas. O presidente do clube também presenteia os atletas com um IPhone. Estes aparelhos, porém, são dados só uma vez.

Ambiente familiar e até pescaria

O jeito caipira de Alan, nascido em Barbosa, no interior de São Paulo, cativou definitivamente os companheiros do Red Bull e torcedores. Por onde anda em Salzburg, o jogador é parado para fotos ou falar sobre o momento. Humilde, ele trata todos sem distinção. Mesmo na Áustria, o atacante conseguiu manter a tradição da pescaria. Na companhia do meia esloveno Kevin Kampl, eles costumam ir ao lago Mondsee na época de verão. Uma montagem dos dois pescando foi colocada no vestiário na cabine de Alan.

BATE-BOLA - Alan

Quando efetivamente surgiu a possibilidade de se tornar cidadão austríaco?
Tudo começou no ano passado, em uma brincadeira com alguns amigos. Depois as coisas começaram a acontecer e tornaram-se sérias. Eles já olharam a questão da documentação e, agora, estou esperando.

E em relação a propostas de outros clubes de uma liga maior?
Não foi passado nada até mim. Tenho trabalhado aqui firme. Esta temporada acabei quebrando a mão esquerda e tive uma torção no tornozelo direito. Mas consegui me recuperar, não me abati e estou voltando a jogar bem e a fazer os gols.

Qual é o nível do futebol local? Red Bull tem uma ampla soberania, certo?
É um futebol rápido, mas com um nível técnico um pouco inferior ao do Brasil. Aqui eles marcam muito. Meu time, porém, que é uma exceção. Sempre jogamos para cima. Na última temporada ficamos 32 jogos sem perder.

PELO RED BULL

Artilheiro e garçom
Na atual temporada, Alan chegou a marca de 17 gols em 20 jogos. Além disso, contribuiu com cinco assistências, três delas só no campeonato nacional. O atacante é o segundo artilheiro do time na Liga Europa com um gol a menos que Jonathan Soriano, que tem cinco.

Eleição da Uefa
Alan é um dos candidatos ao top 10 dos gols mais bonitos em 60 anos da Uefa. Entre alguns dos concorrentes do brasileiro estão Messi, Zidane e Kaká. O gol de Alan em questão foi anotado no ano passado na vitória por 3 a 1 sobre o Standard Liège.

Garoto-propaganda
Alan foi o único jogador do Red Bul Salzburg para divulgar ações do Playstation, em Viena. Além disso, o atacante tem a Nike como fornecedor de material esportivo.

Histórico
Desde 2010 no Red Bull, Alan acumula 86 gols e 37 assistências em 123 partidas disputadas pelo clube. Entre 2010 e 2011, ele sofreu uma lesão grave no joelho direito que o afastou 18 meses dos gramados.

(Alan no CT do Red Bull, em Salzburg / Foto: Eduardo Mendes)