icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
26/07/2013
12:50

Os astros do vôlei de praia Alison e Emanuel não vão formar dupla nos últimos desafios do Circuito Mundial da modalidade. Já sem chances de título no torneio, os dois vão atuar ao lado de atletas mais jovens nesta reta final.

Contudo, isso não significa o rompimento da parceria. A separação temporária é uma opção da técnica da seleção masculina de vôlei de praia, Letícia Pessoa, a fim de aproveitar as últimas etapas da competição, a partir do Grand Slam de Moscou (RUS), entre 21 a 25 de agosto, para fazer uma experiência, quando Alison jogará com Vitor Felipe e Emanuel com Evandro.

- Já tinha combinado com todas as equipes que não mexeria nas duplas neste primeiro ano de seleção brasileira, o que não tem nada a ver com a vida dos atletas no circuito nacional, no qual seguem juntos. A partir da Rússia, faltarão três etapas Grand Slam e outras três Open. Como Alison/Emanuel e Evandro/Vitor Felipe não têm mais chances de título, resolvi mexer para dar mais experiência e motivação aos mais novos. Chamei os quatro para conversar e expliquei que não estava abrindo as duplas. Ninguém rompeu - disse Letícia.

Alison e Emanuel não estão fazendo grande temporada no Circuito Mundial. Sem vencer nenhuma etapa, a dupla atualmente segue viva na disputa do Grand Slam de Long Beach, nos Estados Unidos. A parceria brasileira Bruno Schmidt e Pedro Solber lidera o ranking mundial, enquantoAlison/Emanuel é 15º.

Os astros do vôlei de praia Alison e Emanuel não vão formar dupla nos últimos desafios do Circuito Mundial da modalidade. Já sem chances de título no torneio, os dois vão atuar ao lado de atletas mais jovens nesta reta final.

Contudo, isso não significa o rompimento da parceria. A separação temporária é uma opção da técnica da seleção masculina de vôlei de praia, Letícia Pessoa, a fim de aproveitar as últimas etapas da competição, a partir do Grand Slam de Moscou (RUS), entre 21 a 25 de agosto, para fazer uma experiência, quando Alison jogará com Vitor Felipe e Emanuel com Evandro.

- Já tinha combinado com todas as equipes que não mexeria nas duplas neste primeiro ano de seleção brasileira, o que não tem nada a ver com a vida dos atletas no circuito nacional, no qual seguem juntos. A partir da Rússia, faltarão três etapas Grand Slam e outras três Open. Como Alison/Emanuel e Evandro/Vitor Felipe não têm mais chances de título, resolvi mexer para dar mais experiência e motivação aos mais novos. Chamei os quatro para conversar e expliquei que não estava abrindo as duplas. Ninguém rompeu - disse Letícia.

Alison e Emanuel não estão fazendo grande temporada no Circuito Mundial. Sem vencer nenhuma etapa, a dupla atualmente segue viva na disputa do Grand Slam de Long Beach, nos Estados Unidos. A parceria brasileira Bruno Schmidt e Pedro Solber lidera o ranking mundial, enquantoAlison/Emanuel é 15º.