icons.title signature.placeholder Bruno Andrade
05/07/2014
08:05

16 de abril de 2009, véspera do confronto com o Gent, pela 30 do Campeonato Belga, o Genk se vê desfalcado dos três goleiros do time profissional. Mas o problema não assusta o técnico Ronny Van Geneugden, que não pensa duas vezes em promover o jovem Thibaut Courtois, de apenas 16 anos. Sábia decisão.

Já visto como uma das maiores promessas do futebol do país e comparado ao ídolo Michel Preud'homme, Courtois, que era zagueiro na infância, pisa no dia seguinte no gramado da Cristal Arena e, sob fortes aplausos dos torcedores da casa, tem o nome gritado nos primeiros minutos da partida.

Confiante e cheio de moral, o goleiro faz grandes defesas e garante o empate em 2 a 2 com o arquirrival, que brigava pelo título com Anderlecht e Standard Liège. Uma estreia de encher os olhos da torcida.

– Courtois e Casteels (hoje reserva da seleção da Bélgica) eram os dois melhores goleiros da base do Genk. O Casteels era muito bom, mas o Courtois já era tratado internamente como o “futuro melhor goleiro do mundo”. Ele foi ovacionado na estreia, uma atitude sensacional da torcida – conta o ex-lateral-esquerdo brasileiro Tiago Silva, um dos líderes do Genk em 2009, hoje dono da TSS Incorporadora, empresa voltada à construção civil.


Em 2009, Courtois fez grandes defesas no empate em 2 a 2 entre Genk e Gent (Foto: AFP)

Cinco anos após a esreia “na fogueira”, o Tarântula, como é conhecido pelos companheiros, tem neste sábado, às 13h, no Mané Garrincha, em Brasília, pelas quartas de final, mais uma dura missão: parar o craque Lionel Messi, capitão e principal destaque da Argentina, e garantir a Bélgica pela segunda vez em uma semifinal de Copa do Mundo.

Mas anular Messi não é novidade para Courtois. Este será o 11 encontro dos dois em três anos, desde que o goleiro foi contratado pelo Atlético de Madrid (ESP), em 2011, emprestado pelo Chelsea (ING). Na última temporada, ele jogou contra o Barcelona (ESP) em quatro oportunidades: três empates, uma vitória e nenhum gol sofrido para o hermano.

Invicto em cima de Messi na temporada 2013/2014, Thibaut Courtois, de 22 anos, também não sabe o que é perder com a camisa 1 da seleção belga. Lançado na equipe profissional pelo então técnico Georges Leekens em 15 de novembro de 2011, no amistoso contra a França (0 a 0), em Paris, o goleiro tem números impressionantes: 21 jogos, 15 vitórias, seis empates e apenas 12 gols sofridos.

Vai encarar (outra vez), Messi?

A INVENCIBILIDADE DE COURTOIS

2011 - França 0x0 Bélgica - Amistoso
2012 - Bélgica 2x2 Montenegro - Amistoso
2012 - Bélgica 4x2 Holanda - Amistoso
2012 - País de Gales 0x2 Bélgica - Eliminatórias
2012 - Bélgica 1x1 Croácia - Eliminatórias
2012 - Sérvia 0x3 Bélgica - Eliminatórias
2012 - Bélgica 2x0 Escócia - Eliminatórias
2013 - Macedónia 0x2 Bélgica - Eliminatórias
2013 - Bélgica 1x0 Macedónia - Eliminatórias
2013 - Bélgica 2x1 Sérvia - Eliminatórias
2013 - Bélgica 0x0 - França - Amistoso
2013 - Escócia 0x2 - Bélgica - Eliminatórias
2013 - Croácia 1x2 - Bélgica - Eliminatórias
2013 - País de Gales 1x1 Bélgica - Eliminatórias
2014 - Bélgica 2x2 Costa do Marfim - Amistoso
2014 - Suécia 0x2 Bélgica - Amistoso
2014 - Bélgica 1x0 Tunísia - Amistoso
2014 - Bélgica 2x1 Argélia - Copa do Mundo
2014 - Bélgica 1x0 Rússia - Copa do Mundo
2014 - Coreia do Sul 0x1 Bélgica - Copa do Mundo
2014 - Bélgica 2x1 Estados Unidos - Copa do Mundo