icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
06/12/2013
16:10

Mesmo liberando dez jogadores para férias antecipadas e definindo um time misto para a última rodada do Campeonato Brasileiro, o técnico Tite quer se despedir do Corinthians com uma vitória neste sábado, às 19h30, diante do Náutico. Além da busca pelo resultado, o treinador deseja homenagear o lateral-direito Alessandro, que fará o último jogo como atleta profissional dentro da Arena Itaipava Pernambuco.

Para aumentar as chances de Alessandro, que não marcou nenhum gol na temporada 2013, deixar sua marca, Tite definiu o capitão como batedor de pênaltis do Corinthians na partida contra o Náutico. No treinamento desta sexta-feira, no CT Joaquim Grava, o treinador observou o lateral executar diversas cobranças ao gol defendido por Walter. Além dele, Edenilson, Romarinho e Alexandre Pato ainda testaram as batidas após a atividade.

- Coloquei o Alessandro para treinar penalidades máximas porque ele já é um dos batedores que temos, já que bateu contra São Paulo, Palmeiras e Grêmio. Ele se sentindo bem vai ser o batedor, por ser o último jogo. Se houver pênalti é ele quem vai bater. Mas nossa missão é jogar bem, respeitar o outro lado independente da posição do Náutico - afirmou o treinador, sem prever como será a preleção antes de seu último jogo.

Com Gil e Douglas suspensos, Tite recebeu carta branca da diretoria para liberar quem quisesse para as férias. Pensando no desgaste causado pelos 74 jogos da temporada e no tratamento de lesões, o técnico antecipou a folga de Cássio, Fábio Santos, Antonio Carlos, Guerrero, Paulo André, Renato Augusto, Julio Cesar e Emerson Sheik. Assim, jogadores como Cleber, Felipe, Rodriguinho e Danilo Fernandes, que não costumam ter oportunidades, poderão entrar em campo neste sábado.

- Essas oportunidades surgem quando menos se espera, e são grandes oportunidades profissionais para os atletas que vão entrar. Às vezes é a chance da vida para algum jogador, a gente nunca sabe o quanto é importante um jogo desse. Daqui a pouco vou estar em outro lugar e dizer: como cresceu o Felipe, vou querer a contratação do Felipe. É um exemplo - encerrou o comandante.