icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
13/11/2013
16:01

Ídolo do clube, capitão e referência no elenco, D'Alessandro é respeitado nas arquibancadas e no vestiário. Circula pelos dois ambientes com a mesma tranquilidade. Por isso, o camisa 10 colorado tem a liberdade para fazer uma crítica à torcida, que compareceu ao Estádio Centenário na vitória por 2 a 1 sobre o Botafogo. O argentino pediu apoio e que questões "políticas" não influenciem no comportamento na arquibancada.

Antes da vitória, os colorados estenderam uma faixa no Centenário, com os dizeres "Salários em dia, futebol atrasado". Depois, no início do jogo, o cântico "Seja mais guerreiro, isso é Inter, não é Grêmio" foi ouvido. A principal torcida, a Popular do Inter, já demonstrou insatisfação em diversos momentos com o presidente Giovanni Luigi. Na última eleição que teve voto do associado, em 2010, a torcida apoiou Pedro Affatatto, candidato de oposição a Luigi.

- Não gostei muito do último jogo, aconteceu algo que a gente não gosta nos cinco minutos de jogo. Mas pedimos para apoiar, para que se tiver alguma coisa política, deixar de lado, apoiar. Vamos precisar deles nos últimos jogos. Vamos precisar muito deles - destacou o meia D'Alessandro.

O Colorado espera terminar o Brasileirão da melhor forma possível - ainda tem dois jogos em casa: Coritiba e Ponte Preta. A vitória sobre os cariocas melhorou o clima no clube e também tranquilizou quanto à parte debaixo da tabela. O Inter viaja no final da tarde para Belo Horizonte, onde enfrenta o Atlético-MG nesta quinta, e vai direto de Minas Gerais para Goiânia, onde pega o Goiás no domingo.