icons.title signature.placeholder Felipe Bolguese
09/06/2014
11:35


O foco do treino da Alemanha nesta segunda-feira, em Santo André, vila próxima a Santa Cruz Cabrália, na Bahia, não foram as jogadas de Müller, Özil, Schweinsteiger & cia. Uma torcida diferente chamou a atenção, "invadiu" o treino e presenteou o atacante Miroslav Klose, aniversariante do dia.

Cerca de 20 indígenas da Escola Indígena Pataxó de Coroa Vermelha, uma das últimas praias de Cabrália antes de Santo André, compareceram ao Campo Bahia para acompanhar o treino da seleção alemã, que foi aberto ao público - cerca de 500 ganharam um passe que deu acesso ao local. Após a atividade, eles fizeram uma apresentação com dança e cantos. Os jogadores, empolgados e curiosos, juntaram-se e participaram da brincadeira.

- Vimos esse treino da Alemanha como oportunidade de divulgar nossa cultura. Somos resistentes há mais de 500 anos. Somos um povo guerreiro, de muita luta, e queremos mostrar nossa cultura para o mundo - disse Vilma Matos, diretora da escola.

Índios da tribo Pataxó acompanham treino da Alemanha (Foto: Felipe Bolguese)

Depois da "farra" no treino, os indígenas deram dois presentes a Klose, que completou 36 anos nesta segunda: um arco e flecha, entregue por um policial, pelo fato de o objeto ser pontiagudo e perigoso, e um maracá, um instrumento de dança, uma espécie de chocalho.

Por fim, alguns jogadores da seleção ainda foram de encontro ao público e deram autógrafos e tiraram fotos com os fãs baianos.