icons.title signature.placeholder Carlos Alberto Vieira
25/06/2014
12:57




O ministro do Esporte, Aldo Rebelo, visitou na manhã desta quarta-feira o Centro Cultural dos Povos da Amazônia e a sede do Centro Aberto de Mídia de Manaus. Ffez um resumo da participação da sede amazônica na Copa do Mundo. Aldo elogiou o comportamento do torcedor manauara, que encampou o evento e acolheu com carinho os cerca de 140 mil turistas que com pareceram à cidade para os quatro jogos realizados na Arena da Amazônia.

Ele disse não ter dúvidas de que a cidade seria uma das grandes surpresas do Mundial, alcançando as melhores expectativas possíveis, com grande êxito na segurança e no acolhimento da população aos torcedores.

- A Copa aqui era muitro mais querida, mais desejada do que em qualquer outro lugar do Brasil. Muitos que passaram por aqui não esperavam encontrar essa metrópole única, no meio de uma floresta e com toda a estrutura e segurança. Eu sempre disse que o difícil foi construir uma cidade desta envergadura, uma conquista civilizatória e não fazer uma Copa. Alguém achava que Manaus não teria condições de organizar quatro jogos?  Certamente deixará saudades. E se não teremos mais jogos aqui só posso dizer que não foi Manaus que saiu perdendo. E, sim a própria Copa - disse Aldo, afirmando que a cidade se credenciou como um local para grandes eventos, ratificando o interesse internacional que despertava, como o terceiro destino de maior interesse do jornalistas  depois de Rio e São Paulo.

- Eles estão elogiando, a Fifa elogiou na revista dela. Vamos considerar que o elogio vindo dos críticos lá de fora se tornou uma novidade.

A Arena da Amazônia também foi destacada, pela beleza e pela importância que irá ter para a cidade:

- Ela já se tornou um marco arquitetônico do Amazonas, juntamente com o Teatro


Sobre as reclamações do calor, o ministro comentou  que se trata de uma forma de desculpa:

- Os europeus estão sendo eliminados em massa. Mas isso não é por causa do calor. Não é jogar aqui em Manaus ou em outro lugar. É muito mais por culpa do seu calendário. Não vejo também essa questão da desculpa do clima.  A Inglaterra, por exemplo, reclamou. Mas ela foi fazer seu período de aclimatação em Miami, que não tem um clima polar. E jogou competições em países quentes.

O Ministro está em Manaus para acompanhar a partida entre Honduras e Suíça, nesta quarta-feira. Ficará ao lado do presidnete da Fifa Joseph Blatter. Aldo se diz Honduras desde criancinha:


- Sou latino-americano e quero o sucesso de todas as seleções da região.

Aldo finalizou dizendo que nacionalmente a organização da Copa está se saindo bem, que agora o país está desempenhando com louvor as suas atribuições e não há casos de violência mais grave:


- Mas não podemos comemorar nada até o fim da competição. Ocorreram problemas  em algumas cidades. Mas isso faz parte quando se organiza um  evento deste porte.