icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
21/07/2014
14:30

O ex-jogador Albertini se colocou à disposição para disputar a eleição para a presidência da Federação Italiana de Futebol. O ex-meia se destacou com a camisa do Milan, clube que defendeu entre 1988 e 2002, além de jogar por Padova, Atlético de Madrid, Lazio, Atalanta e Barcelona.

- Estou à disposição, várias pessoas me perguntaram sobre isso quando houve a demissão de Abete. Sempre fiz o papel de regente em campo, mas também um terço da minha carreira fiz de terno e gravata, muito mais como organizador que como jogador - garantiu Albertini.

À imprensa italiana, Albertini falou sobre suas ideias para recuperar o futebol do país. O ex-jogador não acredita que simplesmente copiar o modelo de outros países será a solução, mas sonha em ver o futebol italiano forte como foi no passado.

- Nós temos os nossos métodos. Somos outro país, talvez o modelo alemão não seja aplicável aqui. Devemos compreender o que queremos: Nos contentar em ser um campeonato de passagem, ou voltarmos a ter a melhor liga do mundo como era nos anos 1990 - analisou.

A possibilidade de Albertini concorrer à presidência da Federação Italiana ganhou o apoio de jogadores do país. O atacante da Fiorentina, Giuseppe Rossi, foi um dos que falou a favor do ex-atleta.

- Seria um grande sinal, um prazer ver um ex-jogador no cargo de presidente. Vamos esperar - disse o atacante.

Albertini deverá concorrer à presidência contra Carlo Tavecchio, que é presidente da Liga Amadora do país. O pleito está marcado para ocorrer no próximo dia 11 de agosto. O ex-presidente da Federação, Giancarlo Abete, pediu demissão após o fracasso da Itália na Copa do Mundo. A Azzurra foi eliminada ainda na primeira fase do torneio.