icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
23/07/2013
18:42

Principal reforço do Palmeiras nesta janela de transferências internacionais, Alan Kardec jogou apenas uma partida pelo clube (vitória por 3 a 2 sobre o Figueirense no último sábado), mas já considera que o time tem qualidade de Série A, embora esteja atuando na Segunda Divisão nesta temporada.

- Considero que seja futebol de Série A, porque temos jogadores diferenciados, que foram convocados para a Seleção Brasileira. Temos futebol de Série A mesmo na Série B. Muitos dizem que é um campeonato mais fraco, mas não penso bem assim. Às vezes você pode pegar uma equipe inferior tecnicamente, mas quando você está vestindo a camisa do Palmeiras, tem de entrar para vencer - afirmou o jogador, nesta terça, na Academia.

O atacante estava sem espaço no Benfica (POR) e, com a oportunidade de voltar a atuar com frequência pelo Palmeiras, aceitou a proposta de empréstimo do clube do Palestra Itália. E já avalia o tamanho da responsabilidade que o elenco tem em recolocar o Verdão na elite do futebol nacional.

- Temos a pressão para subir para a Série A, é a nossa obrigação cumpri-la. Mesmo sendo um grupo jovem, muitos estão se comportando muito bem - opinou.

Depois de atuar todo o segundo tempo do triunfo em Florianópolis (SC), o camisa 14 ainda opta por não avaliar se tem condição de aguentar os 90 minutos do duelo com o Guaratinguetá, que acontece no próximo sábado, fora de casa.

- É um pouco complicado dizer, porque são coisas que vou sentindo no dia a dia. Contra o Figueirense, me senti melhor do que estava no jogo-treino que fizemos durante a semana. Claro que, se o Kleina perguntar, vou falar que aguento jogar, mas tenho de ser inteligente para saber que tenho de me preparar melhor - declarou.

Principal reforço do Palmeiras nesta janela de transferências internacionais, Alan Kardec jogou apenas uma partida pelo clube (vitória por 3 a 2 sobre o Figueirense no último sábado), mas já considera que o time tem qualidade de Série A, embora esteja atuando na Segunda Divisão nesta temporada.

- Considero que seja futebol de Série A, porque temos jogadores diferenciados, que foram convocados para a Seleção Brasileira. Temos futebol de Série A mesmo na Série B. Muitos dizem que é um campeonato mais fraco, mas não penso bem assim. Às vezes você pode pegar uma equipe inferior tecnicamente, mas quando você está vestindo a camisa do Palmeiras, tem de entrar para vencer - afirmou o jogador, nesta terça, na Academia.

O atacante estava sem espaço no Benfica (POR) e, com a oportunidade de voltar a atuar com frequência pelo Palmeiras, aceitou a proposta de empréstimo do clube do Palestra Itália. E já avalia o tamanho da responsabilidade que o elenco tem em recolocar o Verdão na elite do futebol nacional.

- Temos a pressão para subir para a Série A, é a nossa obrigação cumpri-la. Mesmo sendo um grupo jovem, muitos estão se comportando muito bem - opinou.

Depois de atuar todo o segundo tempo do triunfo em Florianópolis (SC), o camisa 14 ainda opta por não avaliar se tem condição de aguentar os 90 minutos do duelo com o Guaratinguetá, que acontece no próximo sábado, fora de casa.

- É um pouco complicado dizer, porque são coisas que vou sentindo no dia a dia. Contra o Figueirense, me senti melhor do que estava no jogo-treino que fizemos durante a semana. Claro que, se o Kleina perguntar, vou falar que aguento jogar, mas tenho de ser inteligente para saber que tenho de me preparar melhor - declarou.