icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
27/03/2014
11:52

Com previsão de voltar aos gramados em maio, desde que passou por uma cirurgia no tornozelo esquerdo, o zagueiro Réver segue em ritmo acelerado de recuperação. Com pouco mais de um mês de tratamento, o capitão da Libertadores vem cumprindo todas as etapas passadas pelo departamento médico e acredita que voltará antes do previsto.

- Desde que me machuquei, coloquei na cabeça que precisava me recuperar o mais rápido possível. Tenho tido bastante disciplina com o tratamento, ficando na Cidade do Galo por dois períodos, todos os dias. Com fé em Deus, estou evoluindo muito bem. A ajuda dos funcionários do clube também é fundamental, todos são muito competentes e me dão muita força – falou o zagueiro, que já estipula o período em que pretende voltar a vestir a camisa do Galo em um jogo oficial.

MAIS:
> Trabalho de Autuori aumenta confiança dos atletas reservas
> Galo poderá ter apenas quatro titulares contra o Coelho

- É difícil falar exatamente quando eu retorno, mas quero retomar as atividades físicas em duas semanas, para quem sabe poder participar até mesmo do último jogo do Atlético na fase de grupos da Libertadores. Se não conseguir, volto na fase final da competição, caso a gente confirme a classificação - acrescentou.
Postulante a uma vaga no grupo do Brasil para a Copa do Mundo, o jogador mostrou otimismo ao falar da briga por um lugar na lista de Felipão.

- Não acredito que essa lesão possa prejudicar uma possível convocação, até porque o Felipão não vai fazer novos testes. Estive na conquista da Copa das Confederações, no ano passado, e pude mostrar a ele no dia-a-dia dos treinamentos como eu posso ajudar. No Atlético também eu já mostrei meu futebol. Ainda mais eu me recuperando antes do previsto, com mais de dois meses para o início da Copa. Respeito os demais zagueiros que também estão cotados para serem convocados, mas eu estou otimista. Seria uma realização profissional estar com a seleção brasileira numa Copa do Mundo, especialmente no nosso país completou.