icons.title signature.placeholder Enrico Bruno
29/11/2014
08:30

Anunciado como reforço do em agosto deste ano, Rafael Carioca já alcançou seu primeiro título com o Atlético-MG. Além da inédita Copa do Brasil para o clube e para o jogador, o volante ainda atuou como titular diante do Cruzeiro, na finalíssima do Mineirão. Melhor que isso, conquistar todos esses feitos em apenas três meses de Galo. Nesta sexta-feira, o jogador se reapresentou na Cidade do Galo após a festa da última quarta-feira, mas engana-se quem pensa que são o estado de euforia segue apenas nos torcedores.

- Para falar a verdade, ainda estou meio perdido, em choque. No meu caso, aconteceu tudo muito rápido, ganhar um título em tão pouco tempo de clube. É uma sensação que todo jogador sonha em ter, título inédito, contra o maior rival e dentro do Mineirão. Isso é algo maravilhoso - comentou o jogador de 25 anos, em entrevista ao LANCE!Net.

- Nós sabíamos que era um título muito importante, mas a gente não tem totalmente essa noção. São milhões de torcedores, mas poucos foram ao estádio e vários acompanharam sem poder ir. Isso ajudou a querer ainda mais o título, o ambiente era quase todo contra e os torcedores que estavam ali nos incentivaram o tempo todo. Aquilo ali fortaleceu, vimos mais uma vez o que é o Atlético - acrescenta.

MAIS:
> Alex Silva quer vitória no domingo para manter mística do Horto
> Levir avalia permanência, mas não descarta retorno ao exterior

Em parte da caminhada alvinegra na Copa do Brasil, Rafael acompanhou de fora, já que se recuperava de lesão. Mesmo ausente no campo de jogo, o volante citou as viradas contra Corinthians e Flamengo como o divisor de águas para o título.

- Depois das duas viradas, principalmente contra o Flamengo, nós percebemos que aquele título seria nosso. O time que consegue inverter placares como aqueles cria um espírito de luta. Nos dois clássicos deu mais Atlético. E depois do primeiro jogo a gente teve mais certeza, um olhava pro outro, sentia a confiança, o sangue no olho e tinha certeza de que ficaríamos com o título.

Ao falar sobre a torcida, Carioca definiu a saída da Cidade do Galo como um dos momentos mais marcantes da trajetória.

- Saímos da Cidade do Galo, a torcida estava do lado de fora para apoiar antes da partida. Ficamos um pouco tristes porque poucos puderam ir ao jogo, mas isso marcou bastante, arrepiou todo mundo - acrescentou o volante, que ainda não quer sair de férias sem antes se despedir da Massa:

- Seria legal rever a torcida no domingo e fazer uma boa apresentação. Seria mais que merecido um bom reencontro com a torcida. Eu particularmente, quero jogar - concluiu.