icons.title signature.placeholder LANCEPRESS!
24/02/2015
07:00

O presidente do São Paulo, Carlos Miguel Aidar, pretende por um fim no mal relacionamento com o mandatário do Palmeiras, Paulo Nobre. Depois de algumas divergências extra-campo com o palmeirense, o são-paulino reforçou que as equipes necessitam se unir para o bem do futebol e projeta companherismo com o "rival".

- Não tive oportunidade de cruzar com ele, cruzei só no arbitral da Federação Paulista. Pretendo me aproximar dele rapidamente. Figura dele é muito importante porque ele representa o Palmeiras, um grande clube. São Paulo e Palmeiras estão acima de qualquer divergências pessoais dos presidentes no passado. Em nome do futebol paulista precisamos estar juntos - disse o são-paulino à Radio Bandeirantes.

Aidar parece ter implantado um tom mais dócil no São Paulo. Após negar divergências com Muricy Ramalho, o presidente também falou sobre a oposição no São Paulo. Segundo o mandatário, todos dentro do clube do Morumbi possuem o mesmo foco para a temporada de 2015: a paz.

- Eu não consigo identificar, a oposição do São Paulo é pequena. Tivemos reunião do conselho recente, onde ficou muito claro que nenhum conselheiro quer mais disputa, e sim paz interna. O São Paulo precisa de paz. Tenho sido transparente. Tenho dado informações financeiras do clube, tenho dado informações sobre todos os contratos, não estou escondendo nada de ninguém. Mudou um pouco a forma de comandar. Outro presidente, é normal. Mas estamos unidos - argumentou.