icons.title signature.placeholder Bruno Grossi
06/03/2014
18:20

A pouco menos de um mês da assembleia geral, a chapa da situação do São Paulo definiu seu candidato à presidência do Conselho Deliberativo. Carlos Augusto de Barros e Silva, o Leco, foi o escolhido por Carlos Miguel Aidar e seus pares para ocupar o posto que pertence atualmente a José Carlos Ferreira Alves.

- A amizade, a relação pessoal, o conhecimento dele, os serviços prestados, aceitação do nome dentro do clube, tudo isso pesou na nossa escolha. Leco é um companheiro de muitos e muitos anos de São Paulo. A gente joga junto, é um time. Um toca para o outro, faz a tabelinha e faz o gol. É igual Pelé e Coutinho - justificou Aidar ao LANCE!Net.

A decisão foi tomada momentos antes da goleada do São Paulo por 4 a 0 sobre o Osasco Audax na última quarta-feira. Leco se mostrou honrado com o convite feito pela chapa Avança São Paulo e prometeu se dedicar ao novo posto em caso de vitória nas eleições. O atual vice-presidente, no entanto, esperava ser o escolhido por Juvenal Juvêncio para assumir a presidência.

- Fui escolhido pela chapa da situação para ser o candidato do Conselho Deliberativo, o que é muito bom, muito honroso. Nada mais faz do que me permitir seguir servindo o São Paulo. É um cargo da mais alta importância, um órgão soberano no clube, onde ocorrem as decisões fundamentais. Espero que o Aidar possa prosseguir enfatizando a melhora e o brilho da nossa equioe principal e de todo o futebol do São Paulo - declarou Leco.

A oposição, porém, vê com desconfiança a nomeação de Carlos Augusto de Barros e Silva para o Conselho Deliberativo. A reeleição de José Carlos Ferreira Alves era vista com bons olhos pelas duas chapas, mas a pressão de Leco por um cargo de importância no clube teria influenciado a decisão de Aidar. O candidato de Juvenal Juvêncio, entretanto, garante que a reeleição foi descartada pelo próprio Ferreira Alves. Para integrantes da oposição ouvidos pelo L!Net, o atual presidente teria sido "passado para trás".

- O doutor Ferreira Alves seria o candidato natural, mas já tinha substituído lá atrás o Ademar de Barros por três meses, e depois se elegeu. Seria considerada uma segunda reeleição, ele mesmo levantou essa questão e foi atrás de esclarecimentos. Ficamos em desconforto. Poderíamos conversar com a oposiçção para ver se eles aceitariam, mas o Ferreira achou melhor não colocar em risco a eleição - explicou.

Embora a oposição alegue que nada foi oficializado, Carlos Miguel Aidar afirma que a assembleia geral para o Conselho Deliberativo será realizada no dia 5 de abril. Marcelo Pupo Barbosa foi escolhido para concorrer como vice de Leco, enquanto os secretários ainda não foram definidos pela situação. A oposição tem de definir os candidatos até cinco dias antes da assembleia. Já as eleições presidenciais estão agendadas para 16 de abril, quando Aidar enfrentará Kalil Rocha Abdalla.